Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Escolas de Braga recebem kit Centurium
Museu Virtual da Memória Marítimo no navio Gil Eannes

Escolas de Braga recebem kit Centurium

Rúben Amorim: “não nos vamos desviar da nossa ideia de dominar”

Escolas de Braga recebem kit Centurium

Braga

2019-12-12 às 15h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Programa educativo Centurium está consolidado no concelho de Braga, sendo que várias escolas estão já a receber o kit Centurium, composto pelos quatro jogos, t-shirt’s para os professores e roll-ups. Já estão marcadas 12 oficinas para professores.

Várias escolas do concelho de Braga estão a receber kits no âmbito do programa educativo Centurium. Em parceria com a Câmara Municipal de Braga, as escolas, que tiveram professores a participar nas acções de formação, estão a receber os quatros jogos, t-shirt’s e roll-ups. “O dom deste programa educativo é o trabalho continuado que já se está a fazer e onde nascem projectos a nível local”, enalteceu o mentor do projecto, Paulo Morais, destacando a quantidade Clubes Centurium que têm sido criados por escolas em vários concelhos.
Os kits são compostos pelos quatro jogos (tabula, seega, moinho e soldado), t-shirts para os professores e roll-ups informativos. O objectivo agora é, explicou o também professor de Matemática, que “os professores, em contexto sala de aula, dinamizem acções utilizando os recursos disponibilizados e a partir daí seleccionem os alunos para os torneios a realizar entre turmas e a final da escola”.
Por estes dias, estão a receber a visita do Centurium a EB2,3 Francisco Sanches, a Escola Secundária Sá de Miranda, a Escola Profissional de Braga, o Conservatório de Música Calouste Gulbenkian, a EB da Misericórdia, a EB Bairro Económico e a EB S. de Mamede.
Entretanto, estão já agendadas acções de formação para iniciar em Janeiro próximo. “Temos 12 oficinas marcadas, que vão decorrer de Janeiro a Março de 2020. Cada formação conta com 20 professores, o que é consequência das boas práticas começadas em Braga”, admitiu o Paulo Morais, adiantando que estão inscritos professores de Coimbra, Aveiro, S. João da Madeira e até de Viseu. “Das 50 horas de formação, oito horas são passadas no Museu D. Diogo de Sousa, em que os técnicos dão formação na vertente do Património, Cultura e História para se construírem projectos locais”, referiu.
O Centurium tem já uma nova ferramenta e o trabalho realizado pode ser acompanhado em www.centurium.pt.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.