Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Esgaio vestiu a pele de herói guerreiro
Orçamento para 2021 é de continuidade

Esgaio vestiu a pele de herói guerreiro

Agenda da Inovação Viana 2030 contou com mais de 500 sugestões dos munícipes

Esgaio vestiu a pele de herói guerreiro

Desporto

2020-10-26 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

Dérbi minhoto entre Vitória SC e SC Braga terminou com triunfo bracarense. Ricardo Esgaio decisivo ao apontar o golo que deu os três pontos à equipa arsenalista. Jogo marcado pela confusão no relvado perto do final e três expulsões.

Esgaio vestiu a pele de herói guerreiro e resolveu o dérbi minhoto que animou a 5.ª jornada da I Liga. O SC Braga de Carlos Carvalhal soma, assim, o quarto triunfo consecutivo, mantém a senda vitoriosa dos últimos anos nos duelos em Guimarães e ultrapassa a equipa do Vitória SC na tabela classificativa. Guerreiros dominaram o primeiro tempo, souberam sofrer no segundo perante as investidas dos vimaranenses e terminaram reduzidos a nove, depois dos ânimos exaltados e da confusão após entrada de David Carmo sobre Edwards.

Os dois treinadores apostaram nos últimos onzes vitoriosos, sem qualquer mudança, e depois de algumas cautelas iniciais, o SC Braga intensificou a pressão, mostrou-se bem mais organizado na troca de bola e com uma boa reacção à perda, perante um Vitória SC a sentir algumas dificuldades na construção de jogo e em sair em ataque. A pressão alta dos guerreiros, com um bloco a não dar espaços aos conquistadores para entrarem com perigo na área arsenalista, fez mossa na estratégia vimaranense e permitiu aos homens de Carvalhal explorarem os flancos, aproveitando o facto de os extremos vitorianos não acompanharem os laterais, atacando com várias unidades.
Galeno e Bruno Duarte foram os primeiros a dar sinal de perigo e Quaresma tentou surpreender, mas a trivela foi directa às mãos de Matheus. Paulinho tentou também a sorte, até que o génio de Ricardo Horta abriu caminho ao golo. Passe fantástico na esquerda a abrir para Galeno que, depois de uma arrancada cruzou rasteiro para a área. Paulinho falhou o desvio, Iuri Medeiros deixou a bola passar para Esgaio e o lateral atira em cheio para o fundo das redes. Mikel Agu ainda tentou cortar em cima da linha, mas não evitou o golo.

Embalada, a equipa bracarense até podia ter ido para o intervalo com uma vantagem maior, mas Paulinho não acertou no alvo e Galeno, com uma bola em arco, quase festejou um grande golo.
No segundo tempo, o Vitória cresceu, apostou mais no jogo interior, mas, mesmo assim, continuou sem conseguir descobrir o caminho para a baliza de Matheus, com o SC Braga a saber sofrer, unir-se em termos defensivos e a gerir da melhor forma a vantagem, apesar de alguma quebra física na ressaca da Liga Europa e
Num dérbi sempre marcado pela emoção - e mesmo sem adeptos nas bancadas - uma entrada de David Carmo (expulso) sobre Edwards exaltou os ânimos, com a confusão a instalar- -se no relvado. Jorge Fernandes e Fransérgio viram também vermelho, depois de o VAR ter analisado o lance, e o SC Braga terminou reduzido a nove, obrigan- do a espírito de sacrifício extra.

Deixa o teu comentário

Últimas Desporto

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho