Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais quer parar declínio das abelhas
Senhoras e senhores, eis Eduardo, a ‘lenda’!

Eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais quer parar declínio das abelhas

Município entrega material de protecção aos Bombeiros Sapadores

Eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais quer parar declínio das abelhas

Nacional

2019-12-23 às 06h00

Redacção Redacção

A eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais defendeu no plenário do Parlamento Europeu (PE), em Estrasburgo, “o papel das medidas agro-ambientais no âmbito do desenvolvimento rural, como instrumento importante na promoção da biodiversidade agrícola e na conservação e criação de habitats favoráveis ao desenvolvimento dos polinizadores” considerando essencial “garantir que na próxima Política Agrícola Comum (PAC) as intervenções do desenvolvimento rural sejam dotadas dos recursos necessários para alcançar estes objectivos”.

A eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais defendeu no plenário do Parlamento Europeu (PE), em Estrasburgo, “o papel das medidas agro-ambientais no âmbito do desenvolvimento rural, como instrumento importante na promoção da biodiversidade agrícola e na conservação e criação de habitats favoráveis ao desenvolvimento dos polinizadores” considerando essencial “garantir que na próxima Política Agrícola Comum (PAC) as intervenções do desenvolvimento rural sejam dotadas dos recursos necessários para alcançar estes objectivos”.

Em comunicado, a eurodeputada explica que “parar o declínio das abelhas e outros polinizadores de insectos na UE é algo que está nos horizontes do PE, tendo suscitado um amplo debate esta semana, com a maioria dos eurodeputados a defender mais medidas para proteger a diversidade das espécies, cujo declínio ameaça os ecossistemas e as economias”. Em Junho de 2018, a Comissão apresentou a ‘Iniciativa da UE relativa aos Polinizadores’, uma estratégia que propõe medidas para lidar com o declínio. A resolução adoptada pelo PE considera as medidas propostas pela Iniciativa como insuficientes para combater as causas do declínio dos polinizadores, como são os casos das alterações climáticas, da agricultura intensiva ou da perda de habitats. Por isso é proposto que a Comissão avalie o impacto das medidas políticas existentes para garantir uma acção da UE mais eficaz e coordenada em resposta ao declínio de polinizadores selvagens.

Por outro lado, para promover a biodiversidade das plantas e contribuir para a segurança alimentar, a redução de pesticidas deve tornar-se uma prioridade no desenvolvimento da futura PAC da UE, assim como a promoção do desenvolvimento de pesticidas de baixo risco.
Os eurodeputados exigem também mais fundos para investigação sobre as causas do declínio, bem como para a monitorização de espécies. Isabel Carvalhais enfatiza que “importa reforçar a investigação e a formação nesta área, monitorizando as populações de polinizadores, identificando as intervenções mais eficazes, promovendo o desenvolvimento de soluções produtivas, ou seja, soluções que protejam as populações de polinizadores, que protejam as plantas, e que atendam simultaneamente às necessidades de produção dos agricultores”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho