Correio do Minho

Braga,

Exposição “A Floresta” patente até Janeiro no Largo São João do Souto
Arcos de Valdevez terá um anjo para fazer visitantes voar até ao barroco

Exposição “A Floresta” patente até Janeiro no Largo São João do Souto

Câmara de Viana do Castelo inaugura ‘novo’ Parque Infantil de Nogueira

Braga

2018-11-15 às 15h40

Redacção

Patente no Largo São João do Souto até 10 de Janeiro, a exposição destaca a Floresta, um dos ecossistemas terrestres com maior biodiversidade no mundo e que conservam o património de milhares de milhões de anos de evolução. A Península Ibérica é umas das regiões com maior biodiversidade da Europa. Nela estão representadas quase todas as paisagens florestais do continente e é o habitat de um grande número de espécies.

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, o Presidente Honorário do BPI e curador da Fundação “la Caixa”, Artur Santos Silva, e José Pena do Amaral, membro da Comissão Executiva do BPI, inauguraram hoje, dia 15 de Novembro, em Braga, a exposição “A Floresta”.

Patente no Largo São João do Souto até 10 de Janeiro, a exposição destaca a Floresta, um dos ecossistemas terrestres com maior biodiversidade no mundo e que conservam o património de milhares de milhões de anos de evolução. A Península Ibérica é umas das regiões com maior biodiversidade da Europa. Nela estão representadas quase todas as paisagens florestais do continente e é o habitat de um grande número de espécies.

Como salientou o Edil, este é um excelente exemplo de uma instituição que revela compromisso com o desenvolvimento da sociedade, algo que o Município tem procurado potenciar junto dos diversos agentes. “Esta iniciativa é um excelente exercício de educação ambiental, uma aula que pode ser absorvida pelas gerações mais novas de modo a estimular o contacto com a floresta e a sua interacção com a sociedade. Deixo o repto a todos os Bracarenses e aos muitos visitantes que nesta época estão na Cidade para visitarem a exposição e aprenderam mais sobre estes temas”, realçou.

A exposição apresenta um percurso pelas principais espécies árboreas da Península Ibérica, a sua ecologia e ligação com o ser humano, através de uma singular colecção. Apresenta cinco exemplares excepcionais de árvores de Portugal que por motivos morfológicos, históricos ou culturais são considerados únicos.

Trata-se da primeira exposição itinerante da Fundação ”la Caixa” em Portugal. Esta mesma exposição - adaptada agora à realidade de Portugal - teve mais de um milhão de visitantes nas várias cidades de Espanha onde esteve presente.

As florestas desempenham uma série de funções ambientais fundamentais para que a vida no planeta seja tal como a conhecemos. Deste modo, a primeira parte da exposição centra-se na organização hierárquica dos diferentes níveis de vida, desde a biosfera até ao nível microscópico. Ao mesmo tempo, é feita uma viagem pelos diferentes elementos que compõem e caracterizam os ecossistemas florestais e as suas dinâmicas naturais, desde o modo como o crescimento das árvores afecta o clima às relações que se estabelecem entre seres vivos, passando pelos diferentes componentes e processos que ocorrem no solo da floresta.

Os protagonistas destes ecossistemas são as árvores e a elas é dedicada a segunda parte da exposição. As árvores são seres vivos pluricelulares, vegetais e lenhosos que ocupam o estrato mais elevado da vegetação. É neste âmbito que se explica as partes constituintes de uma árvore, as funções de suporte e de captação das raízes e como se expandem as florestas através das sementes. Também se explicam as diferentes partes que compõem a madeira das árvores e como as alterações climáticas as influenciam.

De facto, através da cronologia das mudanças climáticas mais recentes compreende-se em grande medida a distribuição actual das florestas e das espécies florestais no conjunto do continente europeu e, mais concretamente, na Península Ibérica.

Actualmente, a Península Ibérica tem 21,6 milhões de hectares de floresta, o que corresponde a 36% da sua superfície total, pouco menos de 60 milhões de hectares. É uma das regiões com mais biodiversidade no continente e com maior área florestal, sendo essa riqueza evidente na grande diversidade de espécies de flora e fauna que habitam as suas florestas. Neste sentido, a exposição apresenta dezoito das espécies mais representativas de toda a Península Ibérica.

A exposição pode ser visitada de Segunda-feira a Sexta-feira, das 12h30 às 14h e das 17h às 21h, e aos Sábados, Domingos e feriados, das 11h às 14h e das 17h às 21h. O horário nas férias de Natal (de 17 de Dezembro a 7 de Janeiro, inclusive) é das 10h30 às 14h e das 17h às 21h. Nos dias 24 e 31 de Dezembro pode ser visitada das 11h às 14h (fechado da parte da tarde) e dias 25 de Dezembro e 1 de Janeiro estará encerrada. A entrada é gratuita.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.