Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Fafe abre novo Centro de Diagnóstico
Escola Básica de Cervães já recolheu uma tonelada de material eléctrico

Fafe abre novo Centro de Diagnóstico

IPCA promove GameDev Day exclusivamente online

Fafe abre novo Centro de Diagnóstico

Braga

2020-03-25 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

A partir de amanhã, a antiga escola da Devezinha, junto ao Centro de Saúde de Fafe, abre portas para atender doentes com doenças respiratórias. Município de Fafe está também a tomar medidas de apoio social e económico.

A antiga escola da Devezinha, situada ao lado do Centro de Saúde de Fafe, abre portas amanhã como Centro de Diagnóstico de Doenças Respiratórias. A notícia foi avançada pelo autarca Raul Cunha, garantindo que “estão a ser ultimados os trabalhos de adaptação do espaço para acolher as pessoas”.
“Estamos a acabar de montar uma tenda junto à escola que servirá de sala de espera, sendo que a escola também foi toda adaptada com gabinetes médicos e casas-de-banho para os doentes e para os profissionais”, contou o presidente da câmara, admitindo que este centro, que resulta de uma parceria do município com o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES), não se chama ‘centro para doentes Covid-19’ para “evitar que fique o estigma”.

“Nesta fase, todos estamos potencialmente infectados e sabendo que cerca de 80% das pessoas vão ter sintomas ligeiros, este centro é para fazer a consulta, triagem e acompanhamento dos doentes”, explicou o autarca, referindo que “os casos ligeiros e leves vão ser acompanhados em casa e os casos mais graves serão encaminhados para o Hospital da Nossa Senhora da Oliveira, em Guimarães”.
Para o também presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Ave, está a procurar-se apoiar o hospital para “se resolver alguns bloqueios que ainda existem, nomeadamente, na questão dos testes e do material de protecção individual que estão em falta”.

O centro de despistagem com a realização de testes vai ficar situado ao lado do Hospital da Nossa Senhora da Oliveira e o presidente do Município de Fafe esclareceu: “os testes não devem ser feitos assim a granel. Só os doentes triados e com sintomas que se justificam é que devem fazer o teste”.
Entretanto, o Município de Fafe aplicou, desde a “primeira hora”, um conjunto de medidas para sensibilizar as pessoas para a necessidade de permanecerem em casa. Além disso, acrescentou Raul Cunha, foram tomadas medidas de apoio social “para ajudar as famílias e as empresas a enfrentarem as dificuldades”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho