Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Famalicão celebra 150 anos do nascimento de Narciso Ferreira
Documentário no Mosteiro de Tibães retrata cerimonial religioso barroco

Famalicão celebra 150 anos do nascimento de Narciso Ferreira

Vila Verde pronta para receber o Mundial de Canoagem 2018

Vale do Ave

2012-01-06 às 22h00

Redacção

Vila Nova de Famalicão celebra em 2012, os cento e cinquenta anos do nascimento de Narciso Ferreira que foi um dos maiores industriais do país e pioneiro na criação de fábricas têxteis no Vale do Ave.

Vila Nova de Famalicão celebra em 2012, os cento e cinquenta anos do nascimento de Narciso Ferreira que foi um dos maiores industriais do país e pioneiro na criação de fábricas têxteis no Vale do Ave. Na próxima segunda-feira, dia 9 de Janeiro, pelas 17h30, é apresentado o programa comemorativo, numa conferência de imprensa, que se realiza no salão nobre do Hospital Narciso Ferreira, em Riba de Ave. Do vasto programa que vai decorrer ao longo de todo o ano de 2012, destaque para as inúmeras iniciativas culturais.
Na margem esquerda do rio Ave, na vila de Riba de Ave, Narciso Ferreira formou um verdadeiro empório industrial, primeiro, com a Fábrica Sampaio, Ferreira e Ca. Lda (1896), depois, nos inícios do Séc. XX, com a Oliveira, Ferreira e Ca. Lda, seguindo-se ainda a Empresa Têxtil Eléctrica, Lda na freguesia de Bairro. O industrial fez ainda parte de várias empresas do mesmo ramo, para além do contributo decisivo na área da energia hidroelétrica, que resultou na fundação da Companhia Hidro-Eléctrica do Norte de Portugal (CHENOP) reconvertida, após o 25 de Abril de 1974, na EDP. Com apenas 40 anos, Narciso Ferreira era já considerado “o maior industrial do Norte”, como relatava na época o jornal “Estrella do Minho”.
Narciso Ferreira gravou o seu nome na história da indústria têxtil do Vale do Ave, e do país, tendo dotado as suas fábricas de mecanismos avançados para a época. A Fábrica Sampaio, Ferreira e Ca. Lda foi disso exemplo, sendo considerada a primeira fábrica moderna a surgir no concelho de Famalicão.
Mas o empresário foi também um grande benemérito. Ainda hoje é vasta e rica a obra social orientada por Narciso Ferreira, que nunca esqueceu a importância da educação (escolas), da cultura e do apoio aos mais carenciados - através de ações de solidariedade social e de intervenções no campo habitacional -, áreas associadas ao forte protagonismo comercial e industrial. A fundação do Hospital Narciso Ferreira foi, sem dúvida, a mais relevante de toda a sua benemerência, construção iniciada e concluída ainda em vida, entre os anos de 1924 e 1927. Algum tempo depois, foi criada a Misericórdia de Riba de Ave (1929).
Na mensagem das comemorações, o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, afirma que “a sua coragem e determinação alimentaram o seu espírito inovador e formaram o Homem íntegro, visionário e dinâmico que ele foi. Com grande sentido de responsabilidade social, Narciso Ferreira foi ainda um grande benemérito, tendo-se distinguido no apoio aos mais carenciados”.
Nascido em 1862, no seio de uma família simples, que vivia sobretudo da agricultura, Narciso Ferreira ficou sem pai muito cedo e viu-se obrigado a trabalhar para ajudar a mãe e irmãos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.