Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Famalicão planeia Antoninas só em “versão minimalista e segura”
JP Coimbra estreia-se a solo no Theatro Circo com "VIBRA"

Famalicão planeia Antoninas só em “versão minimalista e segura”

Entram três com nota 20 na Universidade do Minho

Famalicão planeia Antoninas só em “versão minimalista e segura”

Vale do Ave

2021-05-07 às 06h00

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

Paulo Cunha, presidente da Câmara de Famalicão, garantiu, ontem, aos jornalistas que o programa das Festas Antoninas que está a ser planeado é “minimalista” e só ocorrerá “se houver condições”.

É em “segurança” e com “regras” bem definidas que a Câmara Municipal de Famalicão está a planear a realização de “alguns momentos” que fazem parte das tradicionais Festas Antoninas. O autarca famalicense, Paulo Cunha, garante que tudo está a ser planeado para decorrer “em total segurança” e, apenas, se as “condições sanitárias” o permitirem.
Respondendo a algumas vozes críticas do PS que acusam receio na organização das festividades que está a ser planeada pelo Município de Famalicão, o presidente da Câmara Municipal indica que o que está a ser planeado é uma “versão minimalista” das Festas Antoninas, apenas com alguns apontamentos e actividades culturais e de diversão, mas que “só se concretizará se houver condições”.
“Acreditamos que é possível, mas se houver noção de algum risco, com certeza que a Câmara Municipal irá recuar e cancelar qualquer um dos vários momentos previstos”, asseverou o autarca de Famalicão, indicando que foi para minimizar os riscos que em Janeiro se cancelou a realização das marchas populares.
Paulo Cunha diz que “é necessário ir dando alguns passos no sentido da retoma” e refere que quem gere esta crise não pode fazê-lo apenas e só segundo uma “lógica securitária”. “Se se seguisse apenas a lógica securitária não havia nenhuma empresa a trabalhar, nem nenhum restaurante aberto e até as escolas estariam fechadas. Tem que se ir dando passos no sentido de uma retoma cautelosa e com regras porque seria muito mais fácil não fazer nada e cancelar tudo”.
“Nós queremos realizar o que puder ser realizado sem correr qualquer tipo de riscos”, indicou o presidente da Câmara de Famalicão, antecipando já que é com esse mesmo objectivo de garantir o máximo de segurança que as actividades previstas decorrerão em espaços diferenciados na cidade, com as actividades culturais/musicais a reali- zar-se no Parque da Devesa, a área gastronómica - que terá apenas venda ao postigo - no acesso ao parque e os divertimentos a ter como palco o Lago Discount, de forma a evitar maiores aglomerações.
Paulo Cunha destaca a este nível a “experiência” já acumulada no ano passado com o programa ‘Anima-te’, que, durante meses, ofereceu um vasto programa de animação cultural à cidade, famalicenses e visitantes com segurança e dentro das regras em vigor no contexto do combate à pandemia de Covid.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho