Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Famalicão reforça Polícia Municipal e censura desinvestimento na PSP e GNR
Viana do Castelo avança com “Reabilitação e Refuncionalização da Praça Viana” por 3,7 milhões de euros

Famalicão reforça Polícia Municipal e censura desinvestimento na PSP e GNR

Sobe para 107 o número de mortos com Covid-19

Famalicão reforça Polícia Municipal e censura desinvestimento na PSP e GNR

Vale do Ave

2020-10-23 às 08h30

José Paulo Silva José Paulo Silva

Dez novos agentes vão reforçar corpo da Polícia Municipal de Vila Nova de Famalição: Presidente da Câmara reivindica que o Governo faça o mesmo na GNR e PSP.

Em vez dos cinco inicialmente previstos, a Câmara Municipal de Famalicão vai contratar dez novos polícias municipais. A necessidade de reforçar, de imediato, o corpo da Polícia Municipal (PM) foi ontem justificada pelo presidente da edilidade, Paulo Cunha, com assunção de novas responsabilidades por parte do corpo de segurança municipal, mas também pelo desinvestimento nos quadros de pessoal da PSP e GNR por parte do Governo.
“Estou muitíssimo preocupado. Pressinto um desinvestimento nacional no que às forças de segurança fiz respeito”, declarou Paulo Cunha, no final da reunião da vereação famalicense, na qual foi aprovada autorização para o aumento de lugares a ocupar no âmbito do concurso lançado em Abril deste ano para o recrutamento de agentes municipais de 2.ª classe.
Reportando uma reunião recente com o secretário de Estado da Administração Interna, o presidente da Câmara Municipal de Famalicão disse ter ficado “muito preocupado” por constatar que não está previsto, no prazo de pelo menos um ano, qualquer reforço dos efectivos da PSP e da GNR.
“Vamos ter cada vez menos agentes da PSP e da GNR a patrulhar o nosso concelho”, assumiu Paulo Cunha, ressalvando que o reforço da PM não substitui a falta daquelas forças policiais, mas é a medida que “está ao alcance” do Município “para criar uma maior sensação de segurança” na população do concelho, nomeadamente junto a escolas e outras instituições.
Já em Janeiro de 2019, o presidente da Câmara de Famalicão, Paulo Cunha, reagindo a uma vaga de assaltos na cidade, manifestava-se preocupado com o “clima de insegurança”, lamentando “a descontinuação do investimento estatal na segurança dos portugueses”.
A partir de Janeiro de 2021, a PM, passará a assumir novas funções de fiscalização do estacionamento público.
Os agentes municipais têm tido, nos últimos tempos, tarefas acrescidas no que respeita à fiscalização das normas governamentais relativas ao controlo da pandemia covid-19.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho