Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Famalicão: Câmara vai ampliar Unidade de Saúde Familiar de Requião
Médio Oriente é um território de oportunidades para empresas

Famalicão: Câmara vai ampliar Unidade de Saúde Familiar de Requião

Abertura da 4.ª edição da Semana Municipal Para a Igualdade

Famalicão: Câmara vai ampliar Unidade  de Saúde Familiar de Requião

Vale do Ave

2021-09-22 às 10h00

Redacção Redacção

Obra vai decorrer durante 2022, na execução de investimento da autarquia que resulta de candidatura a fundos comunitários.

A Unidade de Saúde Familiar (USF) Antonina, na freguesia de Requião, será remodelada e ampliada, conforme proposta de abertura de concurso público aprovada no passado dia 16 de Setembro, em reunião do executivo municipal, informou fonte do gabinete de comunicação da autarquia.
A intervenção do equipamento gerido pela Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte) ficará a cargo da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, tratando-se de um investimento na ordem dos 500 mil euros, que resulta de uma candidatura a fundos comunitários realizada pela entidade municipal para o específico efeito. A obra irá decorrer durante o ano 2022.
 Refira-se que a USF Antonina de Requião ocupa, actualmente, um edifício localizado na Alameda do Mosteiro em condições deficitárias, que impossibilitam dar resposta às necessidades atuais. Na proposta de abertura de concurso público, aprovada pelo executivo municipal na referida reunião de câmara, está prevista a melhoria das condições infraestruturais, a aquisição de novos equipamentos, assim como, a expansão da unidade de cuidados de saúde primários, que passará a ocupar os dois pisos do edifício atual.
 A requalificação da USF de Requião vem no seguimento de um acordo de colaboração realizado entre a ARS Norte e a Câmara Municipal, onde está prevista “a cooperação técnica”, entre as referidas entidades, para a concretização de “obras de requalificação e aquisição de equipamentos para a Unidade de Saúde Antonina (em Requião)”, poderá ler-se no protocolo assinado em março deste ano.
 A seleção da USF Antonina para a intervenção em causa, resultou de um mapeamento das unidades de saúde, realizado pela ARS Norte, que permitiu deliberar que se trata de uma USF com necessidades prioritárias e elegível para aplicação de fundos comunitários. Já no que refere ao apetrechamento precisado, este teve como base os pareceres da Assessoria para os Cuidados de Saúde Primários (ASCP), da Equipa Regional de Acompanhamento (ERA) e da Área Funcional para os Cuidados Continuados e Integrados (AFCCI) em função dos programas de saúde implementados no local.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho