Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Feira do Fumeiro de Montalegre teve impacto de 5,9 milhões de euros
Comunidade surda solicita a contratação urgente de Intérpretes

Feira do Fumeiro de Montalegre teve impacto de 5,9 milhões de euros

Ponte da Barca apresenta projecto pioneiro para controlar as fronteiras

Feira do Fumeiro de Montalegre teve impacto de  5,9 milhões de euros

Cávado

2020-01-28 às 14h36

Redacção Redacção

Cinco milhões e 900 mil euros foi o valor do impacto na região de Montalegre, da 29ª edição da Feira de Fumeiro. Desse valor, 3,2 milhões foram gerados pela venda directa de produtos no recinto da feira.

Cinco milhões e 900 mil euros foi o valor do impacto na região de Montalegre, da 29ª edição da Feira de Fumeiro. Desse valor, 3,2 milhões foram gerados pela venda directa de produtos no recinto da feira. Os números foram revelados pelo Núcleo de Investigação do Instituto Superior de Administração e Gestão (ISAG) - European Business School, que realizou um estudo durante a feira.
O estudo revelou um aumento do impacto económico na região de 3,5 por cento face ao ano anterior, ou seja, 5,9 milhões de euros (5,7 milhões de euros em 2019), e a meio do dia de domingo “vários expositores já tinham esgotado o seu produto”. Ainda de acordo com o ISAG, foram gerados, só no recinto, “3,2 milhões de euros”.
O trabalho teve em conta a marca ‘Fumeiro de Montalegre’, o impacto directo do evento no concelho (no alojamento, nas deslocações, nas compras na feira e nas actividades complementares), o impacto induzido (considerando os gastos na compra de produtos), e identificou os principais factores de satisfação.

“Ver os stands vazios na tarde de domingo é um categórico sinal do êxito comercial que a feira teve. Não podemos defraudar quem vem de longe para levar presunto e não consegue. O domingo foi um dia fabuloso. Se 60 ou 70 por cento das pessoas vem à descoberta de Montalegre e em passeio, também há quem queira um naco de presunto e já não encontre”, disse Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre.
O certame foi visitado por cerca de 50 mil pessoas, 78,6 por cento das quais eram provenientes de outros concelhos. Cerca de 48 por cento das pessoas visitaram o evento pela primeira vez. De acordo com o trabalho, “os visitantes foram unânimes em relação à satisfação global face ao evento e destacaram igualmente a satisfação e a organização da feira”. A alheira, a chouriça de carne, o salpicão e o presunto foram os produtos mais comprados e a “qualidade do fumeiro” foi o factor mais valorizado na hora da compra.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho