Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Formação e requalificação são vitais para o desenvolvimento
Votos recolhidos nos lares e porta a porta

Formação e requalificação são vitais para o desenvolvimento

Associação de apoio a deficientes visuais assinala 25 anos até Dezembro

Formação e requalificação são vitais para o desenvolvimento

Braga

2020-11-26 às 09h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Ricardo Rio defendeu, no Global StartupCities Summit, a importância, para o desenvolvimento económico, da formação e da qualificação de empreendedores e recursos humanos.

Os novos desafios para a criação e consolidação de startups e demais empresas, a partir de temáticas como o talento e as necessidades de requalificação de recursos humanos foram alguns dos temas que estiveram ontem em análise na cimeira virtual Global StartupCities Summit, promovida pelo consórcio europeu Global StartupCities, que conta com o apoio da Comissão Europeia, e do qual Braga é uma das cidades fundadoras.
Ricardo Rio, presidente da Câmara de Braga, foi um dos oradores. No painel sobre a temática ‘Action Plan of Global StartupCities - leader Mayors in the European innovation Area’, o autarca, que também preside à InvestBraga, defendeu que a aposta na formação e na requalificação são os principais motores para o desenvolvimento económico.
O autarca sustentou que a formação e requalificação são importantes tanto para os recursos humanos como para os próprios empreendedores. Neste âmbito, realçou que Braga tem feito trabalho na matéria e referiu, a título de exemplos, alguns projectos que estão a ser desenvolvidos pelo Município Braga com a Universidade do Minho ou o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), como a School of CEO’s e o programa Qualifica.IT.
“A educação e a investigação são os pilares para o trabalho que temos desenvolvido em prol da economia bracarense e do empreendedorismo. Desenvolvemos um conjunto de programas que pretendem complementar a formação dos trabalhadores e, simultaneamente, ajudar na requalificação, dando-lhes a possibilidade de responder às necessidades das empresas, algo essencial para atrair e captar empregadores e reter o talento na nossa cidade”, referiu no decorrer do painel que contou também com a intervenção da comissária europeia para a Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, Mariya Gabriel.
Tanto na sua intervenção inicial, no decorrer da sessão de abertura da cimeira virtual, como no painel em que participou, Ricardo Rio evidenciou a importância da ligação entre as autarquias e as instituições de ensino, centros de investigação e agentes económicos. Considerou-se que essa ligação entre diferentes entidade é “crucial para o desenvolvimento das cidades”.
No caso concreto de Braga, frisou que o Município “tem trabalhado com o tecido empresarial de forma a poder conhecer as necessidades do mercado laboral”. É essa ligação que permite perceber as competências procuradas pelos mercados e, assim, orientar a oferta formativa.
Rio recordou ainda que Braga tem apostado na promoção do empreendedorismo junto dos mais novos, permitindo que “os estudantes se envolvam, se formem e treinem as suas competências em áreas mais tecnológicas, estimulando-os para o digital e para o empreendedorismo, construindo caminho para que possam ser futuros CEO’s de startups”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho