Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Futuro das cidades depende da construção sustentável
Pastelaria Bom Jesus serve tradição no centro histórico

Futuro das cidades depende da construção sustentável

Internacionalização de Vizela como destino turístico em cima da mesa

Futuro das cidades depende da construção sustentável

Braga

2022-12-07 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Fundação Mestre Casais promoveu ontem, no Mosteiro de Tibães, debate sobre a sustentabilidade das cidades e do sector da construção.

Citação

Porque “as cidades estão para ficar” e “a melhor alternativas a uma cidade é uma cidade melhor”, a Fundação Mestre Casais debateu ontem, no Mosteiro de Tibães, na sua conferência anual, o tema ‘Cidades e Edifícios Sustentáveis’.
A par da constatação da força que as cidades continuarão a ter no futuro, o presidente executivo da Fundação Mestre Casais, José Gomes Mendes, salientou que os espaços urbanos e construídos são fonte de três quartos das emissões de gases com efeito de estufa e que a luta contra as alterações climáticas terá de ser ganha nas cidades, nomeadamente com edifícios mais sustentáveis.
“As cidades consomem três quartos da energia, que são transformados em externalidades positivas e negativas. Oito por cento das emissões estão embebidas nos materiais de construção”, referiu José Gomes Mendes.
Jorge Moreira da Silva, ‘chairman' da Plataforma para o Crescimento Sustentável e ex.-secretário de Estado do Ambiente, um dos especialistas convidados pela Fundação Mestre Casais para perspectivar o futuro dos edifícios e das cidades sustentáveis, avançou que 80% dos edifícios terão de cumprir a neutralidade carbónica se quisermos cumprir com as metas de aquecimento estabelecidas até 2050.
A par disso, Jorge Moreira da Silva sustentou a necessidade de investir quatro vezes mais nas energias renováveis até 2030 e de travar, desde já, qualquer nova central de produção de energia a carvão e novas explorações de gás natural ou petróleo.
"Cada vez mais relatórios provam que descarbonizar compensa, cria riqueza e emprego”, afirmou o líder da Plataforma para o Crescimento Sustentável na conferência onde o vereador da Câmara Municipal de Braga, João Rodrigues, revelou a intenção da autarquia de criar uma “via verde para projectos de construção sustentáveis”, os quais beneficiarão de prioridade na análise e aprovação, a par da redução de taxas municipais.
“Queremos construir um espaço urbano onde a sustentabilidade seja mais do que uma palavra”, afirmou o vereador do Urbanismo, que deu conta do propósito de aumentar a área urbana com capacidade construtiva, por via da revisão do Plano Director Municipal.
Segundo João Rodrigues, a sustentabilidade no sector da habitação exige mais e melhor construção, “a custos que as pessoas possam suportar, sem descurar as questões ambientais e a gestão de recursos”.
Célia Ramos, vice-presidente da Comissão de Coordenação da Região Norte (CCDRN), previu, na conferência da Fundação Mestre Casais, que “a urbanização continuará a ser uma mega tendência”, defendendo que a mesma deve acontecer com edifícios sustentáveis, eficiência construtiva, a utilização de ecomateriais e o reuso de espaços.
"Já não chega minorar os impactos negativos, é preciso criar impactos positivos”, advogou a responsável da CCDRN, que adiantou o apoio a investimento sustentável no sector da construção através do programa operacional Portugal 2030.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho