Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Gestores de refeitórios recebem 27 mil euros
UMinho junta-se à Fundação José Neves para potenciar o acesso à formação

Gestores de refeitórios recebem 27 mil euros

Maria José Fernandes: “o IPCA está a responder às necessidades da região”

Gestores de refeitórios recebem 27 mil euros

Alto Minho

2020-09-14 às 14h44

Redacção Redacção

Apoio da Câmara Municipal visa fazer face aos custos mensais fixos e da contratação externa de serviços e trabalhadores.

A Câmara Municipal de Ponte de Lima, enquanto entidade que efectua a gestão conjunta dos refeitórios das escolas do pré-escolar, educação básica e primeiro ciclo do concelho, concedeu um apoio extraordinário aos gestores dos refeitórios escolares, num valor superior a 27 mil euros.
A verba pretende fazer face aos custos relacionados com a suspensão da actividade (devido à Covid-19) , aos custos mensais fixos e da contratação externa de serviços e de trabalhadores.
“Neste sentido, e tendo em conta os pedidos de Lay-Off Simplificado solicitados pelos gestores dos refeitórios, com administração directa e com funcionários contratados, o município de Ponte de Lima, deliberou conceder um apoio extraordinário, no valor de 20.065,46 euros, fazendo face às despesas dos meses transactos”, revelou o município limiano em comunicado.

A autarquia vai apoiar os Gestores dos refeitórios que não viram os pedidos de Lay-Off Simplificado aprovados e/ou sem resposta nos meses de Abril e Maio, com a diferença do valor do salário face ao apoio anterior por parte do município. Para fazer face às despesas dos meses de junho e julho, o Município vai apoiar os visados com a diferença do valor dos custos com vencimentos, assim como apoiar com a totalidade do vencimento, quando o Lay-Off Simplificado não tiver sido aprovado.
Em paralelo, o município vai apoiar com o valor correspondente a quatro meses de subsídios de férias, referentes aos meses compreendidos entre Abril e Julho. O município vai ainda apoiar Associações de Pais com 50 por cento do valor dos custos com contabilista, até ao montante máximo de 1.500 euros por ano, assim como os custos com higiene e segurança no trabalho e seguros, totalizando 7.061,24 euros.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho