Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Grupo Municipal com proveitos de 141 milhões e 133 de custos
Município de Ponte de Lima “ está a fazer história” na área da reabilitação urbana

Grupo Municipal com proveitos de 141 milhões e 133 de custos

Centro de Recolha de Animais em construção em Celorico de Basto

Grupo Municipal com proveitos de 141 milhões e 133 de custos

Braga

2020-07-12 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Câmara de Braga vota amanhã, em reunião do executivo, os relatórios e contas das empresas municipais e, ainda, o Relatório de Contas Consolidadas do Grupo Municipal de Braga.

Além dos Relatórios e Contas de 2019 das empresas municipais, na reunião da Câmara de Braga que se realiza amanhã vai ser também votado o Relatório de Contas Consolidadas de 2019, documento que agrega a informação de carácter contabilístico produzida, individualmente, pelas entidades que integram o Grupo Municipal de Braga.
O Relatório de Contas Consolidadas agrega a informação do grupo autárquico, sendo este composto pelo Município e pelas entidades que controlada de forma directa ou indirecta.

De acordo com o que respeita à actividade desenvolvida ao longo do ano de 2019, o documento revela que o Grupo Municipal de Braga “gerou um total de custos no montante de 133 milhões de euros e de proveitos no valor de 141 milhões de euros, obtendo-se um resultado líquido do exercício sem os interesses minoritários de 5,4 milhões de euros”.
Por comparação com 2018, o relatório destaca o aumento dos custos com o pessoal em 3,2 milhões de euros, um crescimento justificado pelas reposições salariais, valorizações remuneratórias resultantes do SIADAP, aumento do número de colabora- dores, actualização do salário mínimo nacional e os respectivos encargos sociais reflectidos na empresa mãe.
Destaca-se ainda, em relação a 208, a variação positiva das amortizações do exercício de 1,7 milhões de euros, justificada “essencialmente pelo aumento das amortizações inerentes ao processo de transferência de imobilizado em curso para imobilizado firme da entidade consolidante”.

Nota ainda para o crescimento de 1,4 milhões de euros registado na rubrica de fornecimentos e serviços externos, que decorrente dos aumentos registados nas demonstrações financeiras individuais do grupo público consolidado, a saber: Município com 513 mil euros; InvestBraga com 163 mil euros, Teatro Circo com 153 mil euros, TUB com 214 mil euros e a BragaHabit com 185 mil euros).
Ainda relativamente a 2018, o relatório destaca a diminuição de 1,6 milhões de euros na rubrica ‘provisões do exercício’, que resulta dos efeitos contabilizados nas demonstrações financeiras individuais do município.
O Relatório de Contas Consolidadas de 2019 realça, em nota prévia, que apesar de suficiente para revelar a situação económica e financeira de cada entidade, o documento “não é, no entanto, suficiente para traduzir de forma verdadeira e apropriada a situação económica e financeira do Grupo como se de uma única entidade se tratasse”.
Daí —realça o documento — “a necessidade de se proceder à consolidação de contas, para que seja possível avaliar o desempenho económico e a situação financeira do Grupo Municipal de Braga”.

TUB
Ano histórico com aumento de passageiros
Em 2019, os TUB assinalam um novo aumento do volume de vendas, acompanhado por um aumento do número de passageiros. O aumento das vendas e serviços prestados fixou-se nos 9,8%, registando-se o aumento de venda de títulos de transporte de 4,66% e de serviços prestados de aluguer de 22,86%. O número de validações aumentou igualmente, cifrando-se nos 12.413.299 passageiros transportados, o que significa um aumento de 4%.
No ano 2019, foi ainda possível aplicar um desconto tarifário de 16% nos passes de carregamento mensal, medida esta que abrangeu um universo de 20 mil pessoas. Em termos de desempenho económico-financeiro, verifica-se que o resultado líquido do exercício é positivo em cerca de 154 mil euros.

Agere
Relatório destaca “boa performance”
O ano 2019 ficou marcado com os avanços na implementação do projecto de alteração do sistema de recolha de resíduos sólidos no concelho.
Em 2019 foi possível alcançar um investimento global de 7,4 milhões de euros, correspondendo a 143,66% de taxa de execução, de acordo com aquilo que se encontrava previsto no PPI 2019-2036.
A Agere registou um rácio de água não facturada de apenas 13,76%, “o que coloca a empresa num patamar de excelência ao nível da redução das perdas de água”.
A situação económica e financeira da empresa no final do 2019 reflecte, globalmente, “uma boa performance da empresa”, tendo alcançado um RLE de 6,6 milhões de euros e um EBITDA de 15,5 milhões de euros, o qual foi conseguido, essencialmente, graças ao efeito do aumento da actividade da empresa, com reflexo no aumento do volume de negócios.
A Agere tem conseguido manter os seus rácios financeiros acima da média, com a estabilização do rácio de autonomia financeira em 52,32%.

BragaHabit
Reabilitação de bairros em destaque
O ano 2019 ficou ainda marcado pelo início da reabilitação do bairro de Santa Tecla e de quatro blocos nas Enguardas. Este investimento representa 4,5 milhões de euros. Neste exercício foi ainda possível concluir a demolição do bairro social da Ponte dos Falcões.
Ao nível do desempenho económico e financeiro, a BragaHabit apresenta em 2019 um resultado líquido positivo de cerca de 110 mil euros.

Theatro Circo
Público foi de quase 100 mil pessoas
No que respeita a indicadores, em 2019 verificou-se um ligeiro decréscimo no número de utilizadores (menos 6%) e no número de sessões (menos 10%) comparativamente a 2018. Ainda assim, o número de utilizadores que acederam ao site do Theatro Circo em 2019 (110. 335) é claramente superior à média de utilizadores registados nos últimos quatro anos (98.274). Realizaram-se no Teatro Circo um conjunto de 441 actividades para um público total de 98.282 pessoas.
Há ainda a acrescentar que a empresa municipal tem ainda a seu cargo a gestão de dois projectos estratégicos: a coordenação e implementação do plano de acção de Braga Media Arts e a coordenação dos trabalhos preparatórios para a candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura 2027.
Em termos económico-financeiros, em 2019, o Teatro Circo apresenta um resultado positivo de cerca de quatro mil euros.

InvestBraga
Dinamização económica foi a aposta
No decurso de 2019, a área de dinamização económica e de atracção de investimento da InvestBraga recebeu investidores promotores de mais de 104 projectos de investimento. Ao nível das feiras, congressos e eventos, realizaram-se 205 iniciativas, com 417.000 visitantes. Em termos financeiros, 2019 encerrou com um resultado positivo de 109 mil euros.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho