Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Guerreiros do Minho caem de pé na Europa
‘dst’ e ‘zet gallery’ oferecem arte para espaços públicos

Guerreiros do Minho caem de pé na Europa

‘Quietinho em casa’ já regista 53 comerciantes bracarenses

Guerreiros do Minho caem de pé na Europa

Desporto

2020-02-27 às 06h00

Miguel Machado Miguel Machado

De queixo levantado a equipa do SC Braga sai da Liga Europa aos pés de uns astutos escoceses do Rangers, que voltaram a ser mais felizes na 2.ª mão dos 16 avos. Penálti defendido por Matheus ainda fez sonhar com a reviravolta mas tudo Kent levou...

O SC Braga não conseguiu anular a desvantagem sofrida em Glasgow (3-2), voltou a perder com o Rangers em casa (0-1) e despede-se da Liga Europa nos 16 avos-de-final. Nas duas partidas, os Guerreiros não foram inferiores aos escoceses, em futebol jogado, contudo o detalhe da eficácia acabou por fazer pender a balança na eliminatória.
À procura do golo, o SC Braga entrou pressioante a empurrar o Rangers para a sua área, mas o primeiro lance de perigo foi dos escoceses numa saída rápida de Arfield, aos 9 minutos, que serviu Kamberi na cara de Matheus para grande defesa do guardião arsenalista. Depois de novo susto dos da Escócia após atrapalhação de Raúl Silva na defesa e remate ao lado de Kent, os Guerreiros estiveram também perto do golo, aos 25 minutos, com MacGregor a travar um cabeceamento de Paulinho, na sequência de um cruzamento de Sequeira, lance iniciado por Trincão.

Perante um ambiente fabuloso na pedreira, o SC Braga foi sempre mais dono e senhor da bola na primeira parte, mas sem a melhor inspiração para desfeitiar os rapazes de Steven Gerrard, que acabaram por ser mais felizes no cair do pano para o intervalo, a beneficiar de um penálti por bola na mão de Raúl Silva na área minhota.
A verdade é que deste penálti (validado pelo VAR) quem festejou, como se de um golo se tratasse, foram os adeptos do SC Braga, eufóricos com a parada de Matheus que adivinhou o remate de Hagi (filho do já retirado craque romeno Gheorghe Hagi, lembram-se?)

Tudo em aberto para a segunda parte, um golo bastava ao SC Braga para virar a eliminatória, e se no relvado era notório o esforço dos jogadores, na bancada o 12.º guerreiro também acreditava. A equipa bracarense voltou a entrar forte, com Trincão a ser agitador, Paulinho um dos mais inconformados, mas a sorte do jogo não foi meiga com o Braga. Aproveitando a pressão alta dos Guerreiros, com a equipa toda no processo ofensivo, já com o sistema de três centrais desfeito para alimentar a corrente no ataque (entrada de Galeno) o temível contra-golpe do Rangers fez estragos aos 61 minutos. Ryan Kent isolou-se e à saída do guarda-redes Matheus rematou certeiro (0-1), reforçando a vantagem na eliminatória.

Sem nada a perder, Rúben Amorim voltou a reforçar o ataque com entrada de Abel Ruiz, os Guerreiros deram tudo até ao fim para chegar pelo menos ao golo, todavia faltou maior inspiração e estrelinha para ultrapassar o bloco baixo do Rangers.
SC Braga cai na Europa, mas de queixo levantado.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho