Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Guerreiros do Minho mostram estofo de campões de Inverno
Guimarães adquire espólio com mais de seis mil fotogramas

Guerreiros do Minho mostram estofo de campões de Inverno

Pandemia “esconde” atropelos aos direitos dos trabalhadores

Guerreiros do Minho mostram estofo de campões de Inverno

Desporto

2021-01-21 às 06h00

Miguel Machado Miguel Machado

O SC Braga venceu o Benfica nas meias-finais, e apurou-se para a final da 14.ª Taça da Liga onde vai ter oportunidade de defender o troféu conquistado a época passada. Golos de Abel Ruiz e Tormena carimbaram a passagem dos Guerreiros para o duelo com o Sporting.

Em busca da prenda desejada em ano de Centenário, o SC Braga realizou uma boa exibição no Municipal de Leiria e ultrapassou o Benfica rumo a mais uma final na Taça da Liga. Triunfo por 2-1, com golos de Abel Ruiz e Tormena, garantiu o apuramento dos Guerreiros para a batalha final, onde vão defrontar o Sporting, já no sábado.
Com vontade de surpreender o Benfica, o SC Braga entrou a todo o gás no jogo a criar perigo junto à baliza de Helton Leite. Após o aperto inicial dos guerreiros os encarnados equilibraram a partida e fizeram também um assalto com jogadas de perigo junto à baliza de Matheus. O jogo estava aberto e aos 28 minutos, a equipa bracarense abriu mesmo o marcador. O extremo Ricardo Horta cruzou para as costas dos centrais do Benfica, onde surgiu Abel Ruiz com um desvio subtil de cabeça. Lance foi revisto pelo VAR que confirmou o 1-0 para o SC Braga.
Golo arsenalista teve o condão de aquecer ainda mais o duelo, face à reacção do Benfica. Mas o SC Braga teve o mérito de nunca se encolher perante as investidas das águias e aos 39 minutos tiveram mesmo uma boa oportunidade para ampliar a vantagem, num ‘mergulho’ de Fransérgio que saiu ao lado da baliza de Helton Leite.
Antes do intervalo o Benfica pressionou forte e conseguiu chegar à igualdade. Aos 42 minutos, Darwin atirou ao poste da baliza minhota. Logo a seguir foi Matheus a evitar o golo com uma grande defesa, após cabeceamento de Seferovic. Mas aos 45 minutos, Pizzi fez o 1-1, na conversão de um penálti assinalado pelo árbitro Fábio Veríssimo, que viu uma carga faltosa na área de David Carmo sobre o avançado uruguaio Darwin.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho