Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Guerreiros renovam máquina mas mantêm mesmo espírito
Fãs de jogos de tabuleiro aprendem a jogar ‘online’

Guerreiros renovam máquina mas mantêm mesmo espírito

Câmara Municipal disponível para continuar a colaborar com os agrupamentos de escolas

Guerreiros renovam máquina mas mantêm mesmo espírito

Desporto

2020-02-24 às 06h00

Miguel Machado Miguel Machado

Invencíveis na muralha. Triunfo do SC Braga sobre o Setúbal não foi fácil, mas foi sem espinhas. A meio da eliminatória europeia, o sangue novo dos Guerreiros só aqueceu na segunda parte.

Com sangue novo a correr nas veias, os Guerreiros demoraram a aquecer mas derrotaram sem espinhas uns aguerridos sadinos, que tentaram aproveitar com inteligência o facto da equipa do SC Braga estar a meio de uma eliminatória europeia. Vitória por 3-1 espelha superioridade bracarense, sobretudo na segunda parte, mas, claro, que foi suada. A gerir a máquina, Rúben Amorim fez várias alterações no onze, isso notou-se principalmente nos primeiros 45 minutos, no entanto, o espírito e sede de conquista destes jogadores manteve-se inalterável.
Apesar de sempre intensos, no primeiro tempo não houve grandes momentos dos Guerreiros para desmontar a boa organização defensiva do Setúbal junto da baliza de Makaridze. Lesão de Sequeira atrapalhou um bocado, mas por cada guerreiro que cai, outro se levanta, e o jovem Pedro mostrou que de Amador só mesmo o nome. Perto do intervalo, surgiu o lance mais vistoso, com Ghilas ainda a festejar, mas o lance foi bem anulado pelo VAR por fora de jogo.

Na segunda parte, o SC Braga voltou a entrar forte, e entrada de Trincão agitou ainda mais a equipa nas manobras ofensivas. Foi mesmo dos pés do génio que nasceu o primeiro golo bracarense, lançando Galeno que serviu de bandeja o 1-0 ao goleador R. Horta, aos 63 minutos. Foi o 18.º golo do extremo esta época.
Mais soltos, os guerreiros presenteram a bancada com bons movimentos, mas o 2-0 só surgiu de bola parada. Livre de João Novais encontrou a cabeça de Bruno Wilson, que estreou-se a marcar neste regresso a casa.
Com dois golos de vantagem, a equipa do SC Braga passou a gerir as emoções do duelo, mas os sadinos que nunca desistiram conseguiram ‘acordar’ o estádio reduzindo para 2-1 aos 89 minutos por Ghilas. Desta vez, o argelino estava em posição e obrigou o SC Braga a correr mais um bocado nos descontos do que estava a pensar... No último lance, o guarda-redes do Setúbal foi à área do Braga e no contra-ataque Trincão desfez as dúvidas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho