Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Guimarães assina protocolo para reabilitar margens do rio Ave
Expectativa pelo anúncio dos reforços assegurados

Guimarães assina protocolo para reabilitar margens do rio Ave

Apresentação do livro "Uma Chance ao Destino" de Maria Inês Rodrigues

Guimarães assina protocolo para reabilitar margens do rio Ave

Vale do Ave

2021-05-02 às 16h15

Redacção Redacção

Primeiro-Ministro António Costa homologou acordo entre a Câmara de Guimarães e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Intervenção fluvial contempla Ecovia do Ave.

O Presidente do Município de Guimarães, Domingos Bragança, assinou um protocolo de colaboração para reabilitar as margens do rio Ave, desde a nascente à sua foz, numa extensão de 40 quilómetros. O acordo, que tem de ser executado até final de 2023, prevê a consolidação e renaturalização das margens do rio, corte e limpeza de vegetação, bem como a criação de trilhos ecológicos, com realce para a Ecovia do Ave e afluentes do rio.

O projeto, que inclui também uma intervenção nas margens do rio Vizela, foi celebrado com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e homologado pelo Primeiro-Ministro português, António Costa, que encerrou a sessão em Coimbra, onde decorreu a apresentação pública dos 30 projetos de âmbito nacional de reabilitação e valorização fluvial, que contempla a intervenção em 150 quilómetros de linhas de água e 50 massas de água, abrangendo meia centena de municípios, num investimento total de 50 milhões de euros.

“Este é um pré-aquecimento do Plano de Recuperação e Resiliência e um programa de descentralização para ativar as várias dimensões em torno da economia, em parceria com os Municípios”, referiu António Costa, que agradeceu aos autarcas “todo o esforço que têm feito no combate à pandemia, uma situação que nunca nenhum de nós imaginou enfrentar”, salientou o responsável pelo Governo de Portugal.

Domingos Bragança destacou a “importância do Parque Linear da Biodiversidade” que vai unir a Ecovia do Ave e a Ecovia do Selho, com a criação de pontos de interesse ao longo do percurso. “Trata-se de um projeto inclusivo, que tem por objetivo devolver o rio Ave e os seus afluentes aos nossos vimaranenses para que possam fruir e viver a nossa natureza, proteger o nosso habitat e fazer com que o futuro seja ambientalmente sustentável, num trabalho colaborativo com a nossa comunidade, as Brigadas Verdes e o nosso meio escolar”.

Por sua vez, João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente e da Ação Climática, realçou o papel dos rios. “São uma excelente linha de corta-fogo, que convidam ao passeio e à sua fruição”, sintetizou. “Vamos intervir nos principais rios portugueses, como é o Ave! Após o seu grande projeto de despoluição há 25 anos, não sofreu mais nenhuma intervenção. O comum das pessoas não quer saber se a gestão do seu rio é da competência da Câmara ou do Governo. Querem é saber se está limpo…”, disse, depois de José Pimenta Machado, Vice-Presidente da APA, ter lembrado no seu discurso que “Domingos Bragança criou uma estrutura própria para combater a poluição do rio Ave”. “Estamos todos empenhados em ultrapassar e resolver esta situação”, concluiu.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho