Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Guimarães: Jovem em fuga agrediu militares da GNR
Ponte ganha parque inclusivo

Guimarães: Jovem em fuga agrediu militares da GNR

“Andava há algum tempo a pensar que gostava de uma vitória como esta”

Casos do Dia

2010-03-04 às 06h00

Teresa M. Costa Teresa M. Costa

Dois militares da GNR de Guimarães foram agredidos por um jovem de 23 anos que conduzia sem carta, tinha armas ilegais e, há três anos, ‘cortou’ pulseira electrónica e fugiu.

Dois militares do Destacamento Territorial (DTER) de Guimarães da GNR foram agredidos, anteontem à noite, por um jovem de 23 anos, que há três anos estava em fuga, depois de ter destruído a pulseira electrónica que o obrigava a prisão domiciliária.
O agressor foi detido, mas ainda agrediu os dois militares que tiveram de receber assistência hospitalar.

Tudo começou na zona de Covas, em Guimarães, anteontem à noite, quando a patrulha ia a passar, o que motivou a fuga do veículo conduzido pelo suspeito e acompanhado por uma jovem do sexo feminino. Face à reacção, a patrulha encetou um seguimento e, pelo caminho, o carro suspeito abrandou e, em andamento, ‘largou’ a acompanhante.
Durante a tentativa de fuga, a viatura acabou por embater no muro de uma habitação e o suspeito fugiu a pé.
Apeados, os militares da GNR perseguiram o suspeito que os recebeu com empurrões, pontapés e injúrias.
Foi detido, mas ainda conse-guiu agredir os militares. Um deles acabou com um dedo partido e ambos foram assistidos no hospital.
No final das contas, o suspeito conduzia sem habilitação legal, estava na posse de dois bastões extensíveis (armas ilegais), além dos crimes de resistência, injúrias, coacção e agressão a agentes da autoridade.
O detido, residente na freguesia de Polvoreira, também no concelho de Guimarães, já tem contas a ajustar com a justiça. Há três anos, no âmbito de um processo por furtos, o tribunal aplicou-lhe a pulseira electrónica, mas o suspeito ‘livrou-se’ dela e não cumpriu a medida de coacção a que estava sujeito.
À hora de fecho desta edição, ainda estava a ser ouvido no Tribunal de Guimarães.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho