Correio do Minho

Braga,

- +
Guimarães em ritmo de festival clássico durante seis dias
Caldos do Pote levaram milhares a Sabariz

Guimarães em ritmo de festival clássico durante seis dias

“Aqui fomos sempre muito felizes”

Guimarães em ritmo de festival clássico durante seis dias

Vale do Ave

2019-08-20 às 12h00

Redacção Redacção

Cinco Concertos para o público e uma oportunidade formativa para jovens músicos é o que traz a primeira edição do Festival Guimarães Clássico que anima a cidade-berço até sábado.

Durante uma semana, a música de câmara junta artistas e alunos que a partilham com o público em cinco concertos que decorrem em diferentes pontos da cidade de Guimarães. É o Festival Guimarães Clássico, organizado pelo Quarteto de Cordas de Guimarães e pelo Município local, que arrancou ontem e se prolonga até sábado.

Durante uma semana, a Orquestra de Cordas de Guimarães e alunos do Conservatório de Música de Guimarães, que cedeu as suas instalações, vão poder aprender com músicos conceituados como Vasco Vassilev, violinista e maestro búlgaro que desde 1993 é concertino da Royal Opera House, em Londres.

Tomasz Tomaszewski, fundador e director artístico da orquestra de cãmara de Barlim, e Emilia Goch Salvador, violetista polaca, são outros músicos que, por estes dias, ensinam e actuam em Guimarães.

Emanuel Salvador, do Quarteto de Cordas de Guimarães, destacou, ontem, na apresentação do festival, a “oportunidade de aprendizagem” para alunos de Guimarães e para alunos estrangeiros oriundos de Espanha, Coreia do Sul, Alemanha e Polónia.

Para o Quarteto de Cordas de Guimarães, é uma nova etapa ao conseguir atrair professores e alunos.
Neste contexto, Emanuel Salvador aponta Guimarães como “a cidade perfeita” para acolher o festival pelo número e pela proximidade de igrejas e espaços culturais para os concertos, anunciando um “festival itinerante dentro da cidade”.

O público-alvo dos concertos são os vimaranenses, mas também os turistas. “Queremos que haja esta oferta, esta interacção com o público, numa altura do ano em que não é muito habitual haver festivais de música erudita”.

O Festival Guimarães Clássico surge para preencher esta lacuna, assume o representante do Quarteto de Cordas.
O adjunto da vereadora da Cultura do Município de Guimarães, Paulo Lopes Silva, espera que seja a primeira edição de muitas, revelando que o Quarteto de Cordas, que o município apoia desde 2016, “é uma aposta para manter”.
Paulo Lopes Silva destaca a “oportunidade formativa” para os músicos do próprio Quarteto de Cordas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.