Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Herman José uniu mais de 800 ex-alunos da UMinho
Famalicão homenageia os que mais se destacaram no desporto

Herman José uniu mais de 800 ex-alunos da UMinho

Pais e professores avaliam refeições no pré-escolar e o 1.º ciclo

Herman José uniu mais de 800 ex-alunos da UMinho

Ensino

2019-09-15 às 16h12

Redacção Redacção

Rui Vieira de Castro mostrou-se “muito contente pelo significado da presença” dos antigos estudantes, muitos deles com carreiras ímpares, que também colaboram em projetos de mentorias, na bolsa de emprego, em conselhos consultivos e em projetos académicos, científicos e culturais da instituição.

Mais de 800 antigos estudantes da Universidade do Minho juntaram-se na noite de sábado para o Encontro Caixa Alumni, que vestiu de gala o campus de Azurém, em Guimarães. A iniciativa teve uma afluência recorde pelo sexto ano e incluiu uma mostra sobre os encontros anteriores, a atuação de Herman José, da tuna Afonsina, do grupo de jazz Nameless Trio e do DJ Bruno Alves, além de cocktail, área de selfies, visitas guiadas à biblioteca, ao edifício da Escola de Arquitetura e aos laboratórios Done Lab, DTx, ISISE e Fibrenamics, sete ilhas de degustação de ex-alunos, jantar volante e projeções multimédia.
 
“Esta universidade é talvez distinta da que conheceram como estudantes”, afirmou o reitor Rui Vieira de Castro, para enumerar: “É hoje uma referência portuguesa e internacional, com mais de 19.000 estudantes (13% internacionais), 1300 professores, 1000 investigadores, 1800 administrativos, técnicos e de gestão, 200 cursos, 650 projetos de investigação de 150 milhões de euros”. “É uma organização poderosa: o Ranking de Xangai coloca-a entre as 500 melhores universidades do mundo, algo que nem há 45 anos os fundadores da UMinho teriam sonhado”.
 
Rui Vieira de Castro mostrou-se “muito contente pelo significado da presença” dos antigos estudantes, muitos deles com carreiras ímpares, que também colaboram em projetos de mentorias, na bolsa de emprego, em conselhos consultivos e em projetos académicos, científicos e culturais da instituição. “A UMinho é património de todos e que queremos cada vez mais forte e participado”, frisou, aludindo ao mote do evento, “Um mesmo sentido”.
 
A atuação de Herman José levou o público a bater palmas de pé e a encore. De viola, órgão, pandeireta e vuvzela, visitou durante hora e meia sucessos como “És tão boa”, “Saca o saca-rolhas” e “A cor do teu batom”. Trouxe ainda os personagens Sr. Feliz, Tony Silva, Estebes, Nelo e Serafim Saudade, adaptou temas desde Clemente a Elvis Costello, inventou uma música chinesa e outra natalícia e evocou figuras como Cristina Ferreira, Fernando Mendes, Lili Caneças e Conan Osiris. Aos jornalistas, Herman José lembrou que atuou na 1ª Semana Académica de Braga, em maio de 1982, no Theatro Circo de Braga. O artista considerou a UMinho “um sítio mágico e com um historial que é motivo de orgulho”. “É estar no sítio certo, na universidade certa, para fabricar um futuro certo”, sublinhou.
 
A iniciativa contou com a parceria da Caixa Geral de Depósitos bem como das empresas dst group, Belisotex, gen, F3M, Balanças Marques, Fujitsu, Primavera, Inno’vayt, Cachapuz, Accenture e Central Arquitectos. Teve ainda o apoio dos municípios de Guimarães e de Braga, da Associação Empresarial de Paços de Ferreira, da Capital do Móvel e do Done Lab. O Encontro Caixa Alumni já foi realizado no Largo do Paço, no Paço dos Duques de Bragança, no Mosteiro de Tibães e na Escola Secundária Sá de Miranda.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.