Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Horta entra no clube dos 200 jogos
Barcelos exige investimentos da administração central

Horta entra no clube dos 200 jogos

Abertura da 4.ª edição da Semana Municipal Para a Igualdade

Horta entra no clube dos 200 jogos

Desporto

2021-09-23 às 11h00

Fábio Moreira Fábio Moreira

Ricardo Horta, na passada segunda-feira frente ao Tondela, cumpriu o seu 200.º jogo na I Liga. Pelo Braga, Horta 73 golos e 33 assistências

Ricardo Horta entrou, na passada segunda-feira, para um lote muito restrito de jogadores ao completar 200 jogos na I Liga. O capitão bracarense, que recentemente cumpriu 27 anos, não escondeu o orgulho pelo feito alcançado e a ambição em continuar a brilhar nos relvados nacionais.
“É uma marca muito boa. São 200 jogos de grande paixão por esta modalidade. Chegar a esta marca é muito gratificante e espero conseguir atingir mais 200 jogos na competição”, começou por dizer o avançado, ao mesmo tempo que testemunhou a competitividade existente na I Liga:
“As equipas reforçaram-se muito bem. Tem havido muitos empates e isso é sinal de que as equipas estão muito igualadas. Vai ser um campeonato muito difícil para todos e também vai ser muito difícil ganhar jogos, mas o SC Braga está aqui para atingir o máximo de número de pontos possível.”
Por outro lado, Ricardo Horta recordou o caminho percorrido desde o primeiro jogo na competição, uma jornada na qual a experiência foi a principal recompensa. “Muitas diferenças. Quando me estreei na I Liga pelo Vitória FC ainda era um miúdo com idade de júnior. E agora atinjo esta marca já com outra maturidade e sendo capitão do SC Braga. Houve muitas mudanças para melhor e sinto um Ricardo Horta muito mais maduro”, ao mesmo tempo que agradeceu à estrutura do emblema minhoto pelo facto de viver um momento ímpar.
“Em Braga encontrei o meu espaço e o meu melhor futebol. Todas as condições que o clube me proporcionou foram boas para o meu jogo e, por isso, posso afirmar que atravesso o melhor momento da minha carreira. Que venham mais 200 jogos!”, atirou Ricardo Horta, capitão dos Guerreiros do Minho.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho