Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Hospital de Braga já realizou mais de 1700 consultas de acompanhamento para a infecção VIH e SIDA
Lista B ao Conselho Geral apoia recandidatura do actual reitor

Hospital de Braga já realizou mais de 1700 consultas de acompanhamento para a infecção VIH e SIDA

Comissão da Agricultura aprova parecer sobre a biodiversidade

Hospital de Braga já realizou mais de 1700 consultas de acompanhamento para a infecção VIH e SIDA

Braga

2020-12-02 às 16h12

Redacção Redacção

O Hospital de Braga já realizou, desde março a final de novembro, 1748 consultas de acompanhamento para a infeção VIH e SIDA, sendo que destas 54 foram primeiras consultas e 1694 consultas subsequentes.

Nesta altura de pandemia pelo vírus SARS-CoV-2, causador da COVID-19, o Hospital de Braga manteve na íntegra o atendimento prioritário a estes doentes, sendo que a tipologia da consulta teve de ser adaptada às restrições da pandemia com aumento significativo das consultas não presenciais, mas sempre com disponibilidade a 100% para a observação médica quando necessária.
O “Dia Mundial da Luta contra a Sida” assinala-se a 01 de dezembro e a Equipa Médica da consulta de Doenças Infecciosas do Hospital de Braga, na pessoa da Dra Joana Alves, afirma “ser fundamental continuar a chamar a atenção para esta data, com o objetivo de sensibilizar , informar e diminuir o estigma e discriminação relativamente aos doentes que vivem com VIH e Sida”.
Reitera, igualmente, “a importância de comportamentos sexuais seguros, reforçando a existência do programa de troca de seringas – “Diz Não a uma Seringa em Segunda Mão” e a profilaxia pré e pós exposição”.
A profilaxia Pré-exposição (PrEP) está disponível em Portugal desde 2018 e consiste na prevenção da infeção pelo VIH através da toma de comprimidos antes de um comportamento de risco; importante referir que esta medicação apenas protege as pessoas de contraírem o VIH e não confere proteção contra todas as outras infeções sexualmente transmissíveis. A profilaxia Pós-exposição (PPE) consiste na prevenção após o comportamento de risco e também está disponível em contexto hospitalar.
Joana Alves, infecciologista do Hospital de Braga acrescenta, ainda, “que o rastreio da infeção está indicado a TODOS. Um diagnóstico atempado garante o tratamento adequado, fundamental para uma melhor qualidade de vida e diminuição da transmissão a terceiros.”
Este ano, o Hospital de Braga já acompanhou 788 doentes em tratamento de HIV.
No mundo, 38 milhões de pessoas vivem com o VIH, e em Portugal, segundo o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) e a Direção-Geral da Saúde (DGS), 61.433 casos de infeção pelo VIH, dos quais 22.835 casos em estádio de SIDA, em que o diagnóstico aconteceu entre 1983 e final de 2019.
Em 2019, foram diagnosticados 778 novos casos de infeção pelo VIH em Portugal, 15% dos casos apresentavam patologia indicadora de SIDA.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho