Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
ISAVE: alegria e lágrimas na bênção das fardas
Braga com 14 projectos aprovados para reabilitação urbana ao abrigo do IFRRU

ISAVE: alegria e lágrimas na bênção das fardas

Escola Básica de Vilarinho das Cambas está “como nova”

ISAVE: alegria e lágrimas na bênção das fardas

Ensino

2020-08-09 às 09h00

Paula Maia Paula Maia

Finalistas de Enfermagem do Instituto Superior de Saúde participaram numa cerimónia emotiva de bênção das fardas.

Foi num ambiente de alegria e emoção que se viveu a cerimónia de bênção das fardas dos alunos de Enfermagem do ISAVE - Instituto Superior de Saúde que teve lugar na Cripta do Santuário do Sameiro.
Numa eucaristia presidida pelo padre carmelita Manuel Freitas e animada pela tuna do instituto, professores, finalistas e familiares celebraram a Bênção das Fardas de Enfermagem, cumprindo todas as regras impostas pela Direcção-Geral da Saúde.
Na mensagem final, o padre Manuel Freitas lembrou que o percurso “não é fácil nem em linha de recta”, exigindo muita “persistência, dedicação e cuidados de saúde com qualidade, segurança e dignidade”.
“Atrevei-vos a ser enfermeiros, a buscar outros sonhos, a dar testemunho da generosidade, da luta pela justiça com amor aos pobres”, referiu o padre carmelita.
Além da presidente do ISAVE, Mafalda Duarte, estiveram presentes nesta cerimónia vários docentes e a directora do curso, Lígia Monterroso, que disse sentir “um misto de dever cumprido” mas, ao mesmo tempo, “saudade” de ver partir os finalistas que terminam o seu percurso académico.
A directora lembrou que, após quatro anos de estudo, “vestir uma farda branca é dar-se num todo àqueles que sofrem em leitos tenebrosos de dor ou aqueles que anseiam pelas palavras ou o afago de uma mão”.
Lígia Monterroso desafiou os seus “novos colegas” a serem “enfermeiros sedentos de conhecimento, de humanismo e responsabilidade” porque “a humanidade, o carinho são funda- mentais para a enfermagem evoluir sempre” até porque “a enfermagem precisa de sorrisos e muita garra, sim, essa que faz o barco andar na água que não volta a passar”.
A concluir, Lígia Monterroso lembrou que a persistência é uma das características do enfermeiro “independentemente das batalhas que temos de travar” uma vez que a “capacidade de organização e liderança ditam o caminho, sendo que a determinação e o questionamento não nos podem deixar indiferentes”.
Após a saudação final, em nome dos finalistas, Isilda Oliveira que agradeceu aos pais, professores, irmãos, avós e namorados o apoio e dedicação que nunca faltaram ao longo do curso.
Com algumas em lágrimas, as finalistas receberam das mãos de Mafalda Duarte e de Lígia Monterroso um emblema do ISAVE.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho