Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Junta diz que PS “mente aos palmeirenses”
Oficinas de Criatividade homenageiam cientista nascido em Arcos de Valdevez

Junta diz que PS “mente aos palmeirenses”

Mural do Lar Residencial da Santa Casa de Vila Verde apela à inclusão social

Braga

2018-09-12 às 10h20

Redacção

Junta de Freguesia de Palmeira vem a público exigir que o PS local faça um “retratamento público” das acusações de má gestão que dirigiu ao executivo liderado por César Gomes. Autarquia desmente ponto por ponto as afirmações socialistas.

A Junta de Freguesia de Palmeira acusa o PS local de “mentir” à população e exige um “retratamento público” por parte dos socialistas. Esta posição surge na sequência de um comunicado do PS que acusava o actual executivo autárquico, liderado por César Gomes, de má gestão.
A Junta de Freguesia de Palmeira reage agora para “repor a verdade, verdade esta a que os membros da Assembleia de Freguesia eleitos pelo PS têm conhecimento e têm meios para ter acesso a toda a informação, o que, no entanto, não os inibiu de assumirem mais uma notícia baseada na simples política da mentira”.

“Incidindo directamente sob a acusação efectuada ao executivo desta Junta de Freguesia, também o PS de Palmeira sabe que o governo central não paga o que deve aos municípios para estes cumprirem com as juntas de freguesia. Este é um problema sério, que atinge também a Freguesia de Palmeira, pelas muitas obras em curso. Aliás, este é um motivo de forte orgulho deste executivo, exactamente pelo volume de obras que tem em curso para melhorar a qualidade de vida de todos os palmeirenses”, lê-se no comunicado da Junta de Freguesia.
“O PS congratula-se com a manutenção prometida da Rua da Igreja, este executivo não se contenta com tão pouco, executaremos a empreitada de alargamento, colocação de águas pluviais e pavimentação, o que por certo será muito em breve”, refere a autarquia.

A Junta realça ainda que se encontra “orgulhosamente a cumprir uma outra promessa”, o Parque de Lazer da Ponte do Bico. “O Partido Socialista, prometeu-a em 1989, quando estava no poder e manteve-se por lá muitos anos, não a cumpriu, mas esta junta de freguesia em pouquíssimo tempo tem a obra em andamento”, recorda.
No que diz respeito à obra da Capela de Santo Estevão, “obviamente somos reconhecedores de que a mesma já deveria ter terminado. Não terminou, é um facto, no entanto, alertamos que unicamente por situações externas a esta Junta de Freguesia, e que efectivamente não são controláveis. Ainda deixar bem vincado que o valor da obra é precisamente de 182.033,25 euros, já com trabalhos a mais decorrentes de melhorias propostas em reunião de obra e com IVA incluído. Como chega o PS ao valor de 300.000 euros? Porque não falam verdade aos palmeirenses? É assim que pretendem fazer política? Vale tudo para fazer notícia? Não é simplesmente esta a nossa postura”, vinca César Gomes na resposta ao Partido Socialista.

As questões ambientais da Urbanização da Quinta de São José são também um processo que tem merecido a atenção do executivo, desde o acompanhamento dos seus moradores junto das mais variadas reuniões, junto da autarquia, forças de segurança e empresas envolvidas, “deixando também evidente que não tendo a Junta de Freguesia poderes para solucionar o problema, esta é uma entidade que deve prezar por estar ao lado da população, como sempre tem acontecido quando não se mistura o legítimo interesse das populações com o reprovável aproveitamento político”.
Neste ponto, esta Junta de Freguesia “tem a certeza que dificilmente pode coabitar o loteamento da Quinta de S. José, com a central betuminosa existente nas imediações”. Aqui o PS, “talvez fruto da sua inexperiência nesta situação específica, mostra desconhecer por completo quais as competências de uma Junta de Freguesia, pois nem a Câmara Municipal tem poder de fiscalização, esta compete à GNR.”

Ainda no que diz respeito aos vários melhoramentos na freguesia, a unta questiona “porque omite o PS o alargamento, pavimentação e colocação de águas pluviais na Travessa da Eira, obra já concluída? Porque omite as obras da Rua de Vilarinho também já concluídas? Porque omite o parque de estacionamento do Passal junto á Igreja? Porque omite a Rua do Senhor da Saúde?”
Posto isto, entende a Junta de Freguesia de Palmeira solicitar “o retratamento público do Partido Socialista” de Palmeira, sob pena deste assunto ser tratado noutras instâncias — remata o comunicado assinado pelo presidente, César Gomes, e difundido ontem à comunicação social local.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.