Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Lançado livro “Sede de Viver” de Cristina Leites
ULS de Braga dedicou a semana aos Técnicos de Análises Clínicas e Saúde Pública

Lançado livro “Sede de Viver” de Cristina Leites

Reitor da Universidade do Minho defende rede de instituições de ensino superior

Lançado livro “Sede de Viver” de Cristina Leites

Cávado

2024-03-01 às 17h00

Redacção Redacção

“Este livro é um relato inspirador para as nossas vidas, capaz de nos mostrar como serão pequenos os nossos problemas, quando comparados com as enormes barreiras que a Cristina sempre teve que superar”, referiu Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.

Citação

O Município de Esposende apresentou hoje, no auditório da Biblioteca Manuel de Boaventura, o livro “Sede de Viver”, da autoria de Cristina Leites, antiga colaboradora da autarquia, onde trabalhou durante 18 anos, constituindo, à data ,um ato de inclusão digno de registo. Invisual desde a nascença, Cristina Leites registou no seu livro de memórias os obstáculos físicos, psicológicos e sociais com que se deparou ao longo da vida, em particular a luta contra a leucemia que culminaria com a sua morte, a 15 de julho de 2019.
“Este livro é um relato inspirador para as nossas vidas, capaz de nos mostrar como serão pequenos os nossos problemas, quando comparados com as enormes barreiras que a Cristina sempre teve que superar”, referiu Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende.
“Sede de Viver” é um testemunho que nos leva a um mundo de encantos e desilusões, partilhados na primeira pessoa, em que Cristina Leites revela toda a força com que enfrentou os desafios da vida. Formou-se em Filosofia e chegou a lecionar, tendo participado em diversas tertúlias e sessões onde expôs ao público a sua experiência de vida. Neste livro, Cristina Calafate Leites, que nasceu em Fão em 1969, partilha o testemunho cru do sofrimento, interrompido pela morte.
Contextualizada a cerimónia de homenagem a Cristina Leites, pela vice-Presidente da Câmara Municipal e vereadora com a área funcional da Cultura, Alexandra Roeger, Felícia Leites, irmã de Cristina, agradeceu “a todos os que proporcionaram a edição do livro”, porque a obra “revela o muito que a Cristina tinha para nos ensinar”.
Por seu turno, outra irmã, Luzia Leites, lembrou que Cristina “era uma força da natureza que nos deixou uma lição, para a forma como devemos encarar a vida”.
A sessão de lançamento de “Sede de Viver” constituiu a oportunidade para que diversos ex-colegas de trabalho de Cristina Leites lembrassem momentos e vivências, destacando a sua faceta humanista: “Era uma pessoa que nos ensinava a ser melhores”.
Esta postura enquadra-se no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho