Correio do Minho

Braga,

- +
Lar de idosos da Pousa já foi evacuado
Jovens vão recolher lixo da Praia de Adaúfe

Lar de idosos da Pousa já foi evacuado

Famalicenses no Mundo são ‘extensão’ da cidade

Lar de idosos da Pousa já foi evacuado

Cávado

2020-04-01 às 11h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Seminário da Silva, também em Barcelos, recebeu ontem os utentes do Centro de Apoio e Solidariedade da Pousa (CASP). Para o presidente da direcção, Joaquim Pereira, este é “o pior momento” da sua vida, receando pela vida de todos.

“É a coisa mais triste e o pior momento da minha vida”. Foi este o desabafo do presidente do Centro de Apoio e Solidariedade da Pousa (CASP), em Barcelos, ao ver as instalações completamente vazias, enquanto esperada, ontem à tarde, pela equipa de desinfecção. Visivelmente emocionado, Joaquim Pereira receia pela vida dos utentes e não tem ideia de quando tudo vai voltar à normalidade.
Numa acção concertada entre a Câmara Municipal de Barcelos, as autoridades de saúde e a Segurança Social e a Protecção civil Distrital, foram deslocados 18 utentes não infectados com a Covid-19 para o Seminário da Silva, também no concelho de Barcelos.
Ainda de acordo com a nota enviada pela autarquia barcelense, estes “utentes foram sujeitos a testes, cujo resultado deverá ser conhecido brevemente”.
Entretanto, informa ainda o mesmo documento, “cinco utentes infectados foram internados no Hospital de Barcelos”.
Para o presidente da instituição todo este processo “é assustador”, porque se trata de “uma guerra terrível e ainda não sabe quem vai ganhar”.
Completamente emocionado, o presidente lamenta tudo o que está a acontecer com todos os utentes e colaboradores. “Temos idosos que estão muito bem mentalmente e está a ser terrível para eles”, confidenciou Joaquim Pereira, acreditando que “é impossível as pessoas estarem tranquilas”. E o presidente foi mais longe: “os nossos velhinhos sentem muito, porque conhecem as pessoas há muitos anos, e estão a sentir muito tudo o que se está a passar”.
A equipa de desinfecção chegou já passava das 17 horas. “Depois de desinfectadas todas as instalações do centro social, ficarão prontas a voltar a acolher todos os utentes, logo que sejam conhecidos os resultados. Os utentes infectados também poderão voltar ao centro social, mas isolados numa ala previamente preparada para o efeito, de acordo com as orientações das autoridades de saúde”, acrescenta a nota enviada pelo Município de Barcelos.
A situação está, por isso, contida, “sendo que a Segurança Social vai complementar o quadro de funcionários da instituição, uma vez que a maior parte está de quarentena”, garantiu o município.
De destacar que na passada, segunda-feira, foram feitos testes de despistagem a todos os utentes e funcionários.
Entretanto, o Município de Barcelos está a apelar para a formação de uma bolsa de voluntários para suprirem as carências de pessoal na área dos cuidados aos idosos. Estes recursos ficarão sob alçada da Segurança Social.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho