Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
“A mais emblemática noite do país” juntou mais 150 mil pessoas
Caminha: Detido por cultivar produtos estupefacientes

“A mais emblemática noite do país” juntou mais 150 mil pessoas

Viatura tanque florestal aumenta eficiência dos Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho

“A mais emblemática noite do país” juntou mais 150 mil pessoas

Braga

2014-09-15 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Ana Moura, Pedro Abrunhosa e os Azeironas brilharam, no passado sábado e madrugada de ontem, no palco instalado na Praça do Município. E foram milhares, as pessoas que não faltaram à “mais emblemática Noite Branca do país”. Mais de 150 mil pessoas passaram pela Noite Branca confirmando o maior evento do género no país — avança a câmara.

Citação

‘Para os braços da minha mãe’, ‘Desfado’ e ‘Anda comigo ver os aviões’ foram, sem dúvida, os temas mais esperados da Noite Branca, que levou 150 mil pessoas ao centro da cidade no passado sábado e madrugada de ontem.
Ana Moura, Pedro Abrunhosa e Os Azeitonas com Big Band brilharam no palco da Praça do Município naquela que “já é a noite mais emblemática do país”, como fez questão de referir Pedro Abrunhosa.

O espectáculo musical levou ao rubro os jovens e menos jovens que não perderam a oportunidade de cantar as letras de princípio ao fim.
Ninguém quis ficar em casa e vestidos a rigor passearam pelas ruas do centro histórico, assistiram às várias iniciativas previstas e, claro, assistiram aos espectáculos dos cantores que subi- ram aos palcos.
Muitos aproveitaram a oportunidade e foram de autocarro, evitando filas e dores de cabeça para estacionar a viatura.

Pelas ruas do centro histórico ninguém se mexia. Mesmo assim foram muitos aqueles que se aguentaram noite dentro. E bons motivos não faltavam para aproveitar a “mais longa noite do ano”: música, animação de rua, instalações artísticas, teatro, museus abertos e um leque muito variado de actividades culturais animaram a cidade com um conjunto de propostas culturais que garantiram 12 horas de programação surpreendentes.

O evento, que se realizou pelo terceiro ano consecutivo, contou com dois palcos. O palco Braga, instalado na Praça do Município, que recebeu grandes artistas a partir das 22 horas.
Já na Avenida Central esteve o palco GNRation@, onde, a partir da meia hora da madrugada, actuaram Octa Push, Batida, dj Marfox e djNigga Fox, as grandes promessas da música nacional.
De destacar que foi ainda promovido um concurso - ‘Braga Vai Passar A Noite Em Branco’- pela Fundação Bracara Augusta, que resultou na selecção de 13 projectos apresentados por cidadãos e colectivos bracarenses.

Os projectos seleccionados garantiram uma variedade de propostas culturais que incluíram performances, instalações, dança, pintura, teatro, intervenções multimédia e muita música e que sendo uma das muitas razões para que a festa se prolongasse pela madrugada de ontem.
A Noite Branca só terminou às 7 horas da manhã, com pequeno-almoço e animação no Mosteiro de Tibães.

Maior Noite Branca do país juntou 150 mil

Foi “um momento de afirmação da marca Braga e da cultura na nossa cidade”. Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, resumiu assim o sucesso da edição 2014 da Noite Branca Braga, que levou ao centro da cidade mais de 150 mil pessoas, muitos deles turistas. Um verdadeiro mar de gente, com os vários espaços de espectáculos cheios e eventos completamente lotados.

Os milhares de bracarenses e turistas que aderiram em massa às muitas e variadas iniciativas, o programa diversificado e a animação que se fez sentir ontem por toda a cidade confirmam a afirmação da Noite Branca Braga como o maior e mais importante evento do género no país.
O presidente da câmara justificou o sucesso da iniciativa não só pelo “cartaz de espectáculos do melhor que poderia existir a nível nacional, mas também as várias manifestações que se foram realizando um pouco por toda a cidade”.

De acordo com Ricardo Rio, as diferentes iniciativas apresentaram “estilos diversificados, expressões artísticas muito ecléticas, o que garantiu uma oportu- nidade para todos poderem experimentar e poderem gostar”. É que além da programação da Noite Branca Braga, os visitantes puderam “conhecer de forma distinta alguns espaços tradicionais, como por exemplo, os museus que estiveram abertos até às duas da manhã e o Theatro Circo que foi transformado numa discoteca onde todos puderam ser DJ's”, conclui.

Organizada pela Câmara Municipal de Braga e pela Fundação Bracara Augusta, a Noite Branca 2014 apresentou iniciativas culturais e de lazer para todos os gostos e idades, desde concertos, dança, teatro, performances artísticas e instalações. Vários dos momentos culturais integrados no programa resultaram de projectos apresentados no concurso ‘Braga vai passar a noite em branco’, que seleccionou e financiou 13 projectos independentes.

Outra das grandes novidades foi o acesso gratuito a museus, galerias, salas de espectáculo, espaços artísticos e outras instituições culturais da cidade. Entre elas, o Theatro Circo, GNRation, Museus da Imagem, dos Biscainhos, Nogueira da Silva e D. Diogo de Sousa.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho