Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Loureira reaviva tradição da Malhada do Feijão
Estudantes do IPCA arrecadaram o 1º prémio no desafio “Tax Tank” da PwC

Loureira reaviva tradição da Malhada do Feijão

Famalicão aprova IMI agravado para prédios devolutos

Loureira reaviva tradição da Malhada do Feijão

Cávado

2019-08-15 às 13h40

Redacção Redacção

As tradições minhotas mantêm-se bem vivas na Loureira. A freguesia do concelho de Vila Verde vai acolher a quarta edição da recriação da Malhada do Feijão, já no próximo dia 18 de agosto (domingo), pelas 19 horas.

Dos trajes tradicionais às alfaias agrícolas, a iniciativa vai decorrer nos moldes de antigamente e afirma-se como uma oportunidade soberana para os mais novos conhecerem e os mais velhos reviverem a tradição. Vai decorrer na zona de lazer da Ponte Nova, com o espelho de água do Rio Homem e a beleza natural da paisagem verdejante como pano de fundo.

Haverá, ainda, música popular minhota a acompanhar a recriação da prática agrícola para animar a festa e sopas de burro cansado para recarregar as energias depois dos esforços do trabalho. A iniciativa é de entrada gratuita e todos podem participar. Pegar nas alfaias agrícolas e ‘meter as mãos na massa’, experimentar e vivenciar as tradições locais, sentir na primeira pessoa o genuíno pulsar do mundo rural. O evento integra o Arraial do Emigrante (14 a 18 de agosto), organizado pela Junta de Freguesia da Loureira, e insere-se na programação Na Rota das Colheitas, do Município de Vila Verde.

Segundo o presidente da Junta de Freguesia da Loureira, Pedro Dias, os principais objetivos da Malhada do Feijão passam por “mostrar aos mais novos a tradição, como é que o feijão chega à mesa, e levar os mais antigos a reviver uma prática que realizaram durante muitos anos de forma tradicional”. O autarca continuou afirmando que “estando inserida no Arraial do Emigrante, [a malhada] também tem como objetivo receber os emigrantes e potenciar turismo através da ruralidade da freguesia”. Nesta altura do ano, a Loureira é “uma freguesia muito visitada por pessoas de outros concelhos e regiões”, sublinha Pedro Dias, enfatizando o fator de atratividade da zona de Lazer da Ponte Nova, um espaço muito bem cuidado à beira-rio que é “um dos ex-líbris do concelho de Vila Verde”. 

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.