Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Mais de 70 presépios interpelam para o Natal
Viana do Castelo assume descentralização como desafio à governação local

Mais de 70 presépios interpelam para o Natal

Deputado defende criação de Subdestacamento Territorial da GNR de Famalicão

Mais de 70 presépios interpelam para o Natal

Braga

2019-12-08 às 09h00

Teresa M. Costa Teresa M. Costa

Exposição de presépios mostra mais de 70 trabalhos, todos da colecção do Padre João Aguiar Campos, que os partilha com o público na Torre Medieval.

Há mais de sete dezenas de presépios expostos na Torre Medieval do Museu Pio XII, em Braga, todos oriundos da colecção privada do padre João Aguiar Campos, e podem ser vistos até ao Dia de Reis.
Mais que uma exposição, os presépios - confeccionados com os mais diversos tipos de materiais e oriundos de diferentes pontos de Portugal e até de outros recantos do mundo - pretendem ser uma interpelação.
Este foi o desejo manifestado pelo arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, que ontem se associou à inauguração da exposição intitulada “Deus fez-se presente”, juntando-se ao director do Musei Pio XII, cónego José Paulo Abreu, e a João Aguiar Campos que cedeu a colecção.
D. Jorge Ortiga aproveitou a inauguração da exposição de presépios para fazer eco do alerta do Papa Francisco quanto ao risco que se corre do presépio desaparecer.
O arcebispo primaz não acredita que o presépio desapareça porque “continua a ser motivo e estímulo para grandes representações nas mãos dos artistas”, “mas corre-se o risco de ficar em colecções e exposições quando tem outra finalidade” realçou.
Para D. Jorge Ortiga, “o que é fundamental é que o presépio fale” e “era importante que o mundo moderno fosse capaz de o acolher, não apenas nos festejos e nas compras, mas na vivência”.
O arcebispo primaz espera que a exposição ontem inaugurada “seja capaz de nos falar a linguagem verdadeira do Natal”, através da simbologia do presépio.
O director do Museu Pio XII agradeceu ao Padre João Aguiar Campos por partilhar e deixar o público admirar a sua colecção de presépios.
O cónego José Paulo Abreu lembrou que a colecção tem mais de 80 peças e continua aberta a outros trabalhos.
O padre João Aguiar Campos também agradeceu pela oportunidade de mostrar a generosidade de familiares e amigos que, ao longo da vida, o foram presenteando com os presépios que agora dá a conhecer.
O autor da colecção destacou o presépio desenhado, agora emoldurado e exposto, pela pequena artista Maria Freitas, então com cinco anos de idade, e explicou o título da exposição “Deus fez-se presente” que lembra que “Deus habitou e habita entre nós”, convidando a reviver os valores do Natal com textos, da sua autoria, que convocam para estes “Encontros”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.