Correio do Minho

Braga,

- +
Março com Sabores do Mar reinventa-se em tempos de pandemia
Estratégia prevê 45 milhões para melhorar habitação de 781 famílias

Março com Sabores do Mar reinventa-se em tempos de pandemia

Rochinha quebra açorianos e indica caminho da Europa

Março com Sabores do Mar reinventa-se em tempos de pandemia

Cávado

2021-02-25 às 21h21

Redacção Redacção

Este ano, aderem à iniciativa do Município de Esposende, 25 restaurantes e 23 pastelarias e panificações, para além da Cooperativa Agrícola de Esposende, Associação de Pescadores Profissionais do Concelho de Esposende (APPCE), Lacticínios de Marinhas, produtores de cogumelos, vinhos, licores e cerveja artesanal.

Por força da situação de pandemia Covid 19, a vigésima segunda edição da iniciativa Março com Sabores do Mar, hoje apresentada publicamente, será necessariamente diferente e mais reduzida em termos de programação. O evento mantém, contudo, o foco na promoção dos pratos de peixe e mariscos da restauração local, sem esquecer a doçaria e panificação produzidas no concelho, dando também destaque a outros produtos locais, associados ao projeto ESlocal.

Este ano, aderem à iniciativa do Município de Esposende, 25 restaurantes e 23 pastelarias e panificações, para além da Cooperativa Agrícola de Esposende, Associação de Pescadores Profissionais do Concelho de Esposende (APPCE), Lacticínios de Marinhas, produtores de cogumelos, vinhos, licores e cerveja artesanal.

Atendendo ao contexto atípico atual, esta edição extravasará o mês de março, prolongando-se até final de abril. No que se refere às propostas gastronómicas das unidades de restauração, a aposta centra-se no take away e delivery, incutindo a ideia e o hábito de que é possível degustar um bom prato de peixe/marisco em casa, no trabalho ou outro local.

O envolvimento no evento passará, em grande medida, pelos canais digitais. Na impossibilidade de instalar, como habitualmente, a Aldeia de Mar no centro da cidade, show cookings e outras ações temáticas serão transmitidos nos canais de comunicação das redes sociais, youtube e microsite no portal de turismo.

Na sessão de apresentação, que decorreu esta manhã, nos Paços do Concelho, o Município procedeu à entrega dos prémios do concurso gastronómico da edição de 2020, em virtude da programação da edição do ano passado ter sido interrompida abruptamente, face à situação de emergência provocada pela pandemia. Face à atual situação pandémica, estiveram presentes somente os representantes das unidades de restauração primeiras classificadas, sendo que os restantes prémios serão entregues à posteriori. Assim, na Qualidade Gastronómica, o prato “Ballotine de polvo à Buraco”, do “Buraco”, conquistou o primeiro lugar; o prato “Caldeirada no tachinho”, do “Camelo”, classificou-se em segundo; e a “Rita Fangueira”, com o prato “Filetes de polvo com arroz do mesmo”, alcançou o terceiro lugar. Estas distinções justificam-se pela qualidade da confeção do prato, excelência dos géneros, apresentação e palato.

Saudando os premiados, o Presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira, enalteceu a capacidade de resiliência dos empresários da restauração face às dificuldades decorrentes da pandemia, a quem dirigiu palavras de esperança e de incentivo. Aproveitou para lembrar que o Município implementou um conjunto de medidas de apoio de diversa índole para ajudar tanto as empresas como as famílias neste contexto de maiores dificuldades. Anunciou, a propósito do Março com Sabores do Mar, mais um incentivo para os empresários que viram os seus estabelecimentos encerrados ou as suas atividades suspensas decorrente da situação pandémica. Trata-se da disponibilização de uma verba de 200 000 euros para apoio às empresas que cumpram com os requisitos que serão publicados brevemente. Um dos requisitos para beneficiar da totalidade do apoio é que a verba seja aplicada territorialmente, num espírito de entreajuda entre os empresários concelhios, assinalou Benjamim Pereira.

Sobre o Março com Sabores do Mar, Benjamim Pereira notou que o evento está perfeitamente consolidado e que tem vindo em crescendo, ano após ano, tanto no plano da inovação como em termos de abrangência. Deixou claro que, devido à pandemia o Município teve que inovar e reinventar a iniciativa, que mantém o propósito de afirmar Esposende como um destino de referência gastronómica. Neste contexto, a estratégia do Município assenta na promoção e valorização do território concelhio, particularmente das suas potencialidades e produtos endógenos.

Coube ao Vereador do Desenvolvimento Económico, Sérgio Mano, a apresentação do evento, onde a capacitação dos operadores da restauração volta a acontecer, através da realização de showcookings e workshops. A expetativa é de que as unidades de restauração possam abrir portas entretanto, razão pela qual o evento se estende até abril, de modo a possibilitar a degustação das propostas gastronómicas desta edição. Os doces e produtos endógenos também estarão em destaque, mas apenas com promoção online. O Vereador referiu, a propósito, a criação do selo de certificação que atesta a qualidade dos produtos locais e a iniciativa Km0 que, assente na economia circular, leva os produtos diretamente do produtor aos restaurantes.

Em jeito de retrospetiva, Sérgio Mano referiu que o Março com Sabores do Mar é uma marca distintiva a nível gastronómico no norte do país, que, por causa da pandemia, teve de se reinventar nesta edição. A terminar, enalteceu a capacidade de resiliência dos empresários do setor e mostrou-se otimista e confiante na retoma do setor.

O diretor operacional da Entidade Regional Turismo do Porto e Norte de Portugal, Marco Sousa, expressou palavras de agradecimento e reconhecimento ao Município pelo trabalho que vem desenvolvendo assumindo-se como uma referência na gastronomia, tanto na criação de produtos como no apoio aos empresários e produtores locais. Neste contexto, saudou o Município pela “coragem” de realizar o Março com Sabores do Mar em contexto de pandemia e pelo arrojo de reinventar o evento em condições adversas. Marco Sousa destacou também a mais-valia da iniciativa enquanto veículo de promoção da gastronomia local e do próprio território. Enalteceu, por outro lado, a aposta na capacitação dos agentes da área da restauração, considerando que será um “fator decisivo” para quando for retomada a atividade normal e, em linha com o Vereador Sérgio Mano e com o Presidente Benjamim Pereira, realçou a capacidade de resiliência e de adaptação do setor.

Programação online

Da programação faz parte a iniciativa multicultural “Cozinhas do Mundo: à mesa é que a(s) Gente(s) se entende(m)”, agora denominada “Sem Diferenças: cozinha de fusão e inclusão”, que pretende continuar a reforçar os laços às comunidades imigrantes residentes no concelho. Numa lógica de acolhimento e de integração, assistir-se-á à demonstração e degustação de pratos de peixe e marisco, dando a conhecer as tradições gastronómicas dos seus países de origem.
Outra das iniciativas é a atividade “Sensorial Local”, agora intitulada “Nem tanto ao mar, nem tanto à terra: conspiração de sabores locais”, na qual o Chefe Vítor Peixoto, do restaurante/pizzeria “Siamo in Due”, confecionará um prato totalmente Km.0, utilizando somente produtos agrícolas e pescado com origem no concelho.
Prevista mas não realizada em 2020, a ação “Salvar o Planeta à Mesa: da pele às espinhas, consciência, sabor e nutrição”, traduz-se numa Tertúlia e Oficina de Cozinha com a participação do Biólogo Vasco Ferreira, do OMARE - Observatório Marinho de Esposende, e do conceituado Chefe Emídio Almeida, que abordará a pesca sustentável, a confeção de pratos com algumas espécies capturadas localmente, reduzindo a pegada ecológica, e o combate ao desperdício alimentar. Entre a conversa dos protagonistas, sairá uma “Sopa de Peixe”, “Negrão ao Sal com Algas”, “Ceviche de Negrão”, “Tártaro de Carapau”, Carapau de Escabeche”, “Sarrajão baseado e com redução de balsâmico e puré de Cherovia” e “Hamburger de Cavala”. Desta iniciativa resultará uma publicação escrita, com referências acerca das espécies de pescado utilizadas e inclusão das receitas para a confeção destas propostas gastronómicas.
Novidade nesta edição é a rubrica “Sem Escamas”, a desenvolver em parceria com peixarias locais e Associação de Pescadores e que visa dar a conhecer técnicas como a de amanhar o peixe, corte de peixe, filetar e avaliação da frescura do pescado, além de pretender também educar para a valorização da profissão de pescador.
Já a iniciativa “Cozinha Solidária” irá divulgar todo o circuito de entrega ao domicílio de refeições, por parte de algumas IPSS concelhias, dando notoriedade a todo este trabalho solidário, muitas das vezes quase impercetível.
As “Receitas (des)confinadas”, também novidade desta edição, pretende dar visibilidade aos parceiros do Março com Sabores do Mar, com divulgação digital de conteúdos, proposta que se estende aos restaurantes, pastelarias e panificações, numa lógica de promoção das suas unidades de negócio.
Na impossibilidade de realizar a atividade “Doces & Endógenos”, no espaço “Aldeias de Mar”, os parceiros do ESlocal poderão promover os seus produtos via online, através da realização de oficinas de cozinha utilizando esses mesmos produtos, ou criando propostas devidamente harmonizadas.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho