Correio do Minho

Braga,

- +
Melhorar abastecimento de água e reduzir perdas no concelho de Viana do Castelo
‘Time To’ dá a provar a ‘Tosta de Polvo’ e vinho ‘Leira do Canhoto’ até dia 4

Melhorar abastecimento de água e reduzir perdas no concelho de Viana do Castelo

Nó de Infias: concurso para projecto lançado em Outubro

Melhorar abastecimento de água e reduzir perdas no concelho de Viana do Castelo

Alto Minho

2020-08-14 às 06h00

Redacção Redacção

Investimento de 1,3 milhões de euros foi ontem consignado e abarca a remodelação de 1,3 quilómetros da rede de água em 15 freguesias vianenses.

A remodelação de 13 quilómetros de rede vai permitir o controlo e redução em 15 freguesias do concelho de Viana do Castelo implicando um investimento na ordem de 1,3 milhões de euros.
O auto de consignação da empreitada para a remodelação das redes de abastecimento de água previstas no âmbito das candidaturas aprovadas pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) foi ontem assinado pelo presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e pelo presidente das Águas do Alto Minho.
A obra, em Viana do Castelo, implica uma remodelação de 13 quilómetros de redes nas freguesias de Barroselas, Mazarefes e Vila Fria, Mujães, Vila de Punhe, Cardielos, Serreleis, Vila Nova de Anha, Meadela, Santa Maria Maior, Areosa, Monserrate, Perre, Darque e Santa Marta de Portuzelo.

Financiada pelo POSEUR, a remodelação das redes integra uma empreitada de 13,399 milhões de euros nos sete municípios que integram as Águas do Alto Minho, contando com um apoio financeiro de 5,326 milhões de euros da União Europeia e apoio financeiro público nacional de 8,073 milhões de euros.
Para o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, “o valor que está em cima da mesa é a qualidade de vida dos concidadãos e um projecto que garanta a qualidade do abastecimento de água às populações”.

Para o edil, este montante de intervenções representa "uma verdadeira revolução ambiental que está a acontecer no Alto Minho".
Do total dos 13,3 milhões de euros que a AdAM consignou, para concluir até 2021, cinco milhões de euros serão investidos na renovação das redes de abastecimento de água e cerca de oito milhões na instalação de equipamento de monitorização das perdas de água.

Já a nova administradora da Águas do Alto Minho, Fernanda Machado, disse que “nos próximos três anos a AdAM vai concretizar investimentos de 33 milhões de euros, com financia- mento de fundos comunitários, sendo que 19 milhões de euros serão aplicados na expansão da rede de água e saneamento e 14 milhões de euros na renovação de redes de abastecimentos de água”.
O presidente não executivo, Carlos Martins, indicou que, “em 2019, os sete municípios que integram a empresa registaram 40 por cento de perdas da água colocada na rede”, referindo que o investimento agora anunciado “vai permitir chegar a Dezembro de 2021 com um valor perto dos 30 por cento”, sendo que “o objectivo é que em 2025 este valor esteja abaixo dos 20 por cento”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho