Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Micael Sequeira: “Orgulhosos do que fizemos e do contributo para o ranking”
IPCA na era da Covid-19: Balanço das aulas a distância é positivo

Micael Sequeira: “Orgulhosos do que fizemos e do contributo para o ranking”

‘Quietinho em casa’ já regista 53 comerciantes bracarenses

Micael Sequeira: “Orgulhosos do que fizemos e do contributo para o ranking”

Desporto

2020-02-27 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Micael Sequeira lamentou a eliminação aos pés de um Rangers que utilizou uma estratégia muito eficaz, apontou já baterias ao próximo desafio e reiterou campanha excepcional na Europa do futebol.

O técnico-adjunto do SC Braga começou por salientar, no final da partida, o facto de a equipa escocesa, com o desenrolar do desafio, se ter adaptado às circunstâncias e, com isso, ter baixado as suas linhas, dificultando a tarefa do SC Braga.
“À medida que o jogo foi passando, o Rangers foi-se sentido mais confortável. Apresentou um bloco baixo, encurtou as linhas e não nos deu o espaço que costumamos ter. Tentámos encontrar os espaços, tivemos mais de 60% de posse de bola, mas faltou-nos criar os tais espaços no último terço para termos oportunidades que poderiam ter alterado a história do jogo. O Rangers teve mérito na forma como defendeu”, analisou, reiterando que foi no aspecto defensivo que esteve a grande diferença entre a primeira e a segunda mão.

“No primeiro jogo, atacaram muito e estavam subidos. Pudemos aproveitar os espaços. Hoje [ontem], foram eficientes na forma como baixaram o bloco. Não conseguimos criar situações de um para um para gerarmos oportunidades de golo”, disse, frisando, contudo, que os guerreiros estão “orgulhosos da campanha” que fizeram, e que “contribuiu para o ranking de Portugal na UEFA.”
“Há que acreditar que, para o ano, estaremos cá outra vez, ainda mais fortes. Micael Sequeira sublinhou ainda que, “depois dos primeiros 75 minutos da eliminatória ninguém adivinhava este desfecho”.

“No conjunto dos dois jogos, tendo em conta o que fizemos lá até aos 75 minutos, com dois golos marcados num estádio muito difícil, ninguém adivinhava este desfecho. As coisas mudaram de um momento para o outro e eles ficaram com uma vantagem que lhes permitiu ter hoje [ontem] aqui esta postura. Preocuparam-se em fechar os caminhos da baliza e procurar explorar o contra-ataque. Queríamos muito passar. Os nossos adeptos estiveram presentes, mas não lhes conseguimos dar o apuramento”, lamentou. Agora, o foco está já no próximo desafio, para o campeonato. “Há que analisar este jogo e preparar o próximo jogo, difícil, contra o Marítimo, no Domingo, para continuarmos a nossa campanha no campeonato.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho