Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Mobilidade foi o tema central do debate dos candidatos à Junta de Freguesia de São Vicente
Envelhecimento saudável foi destaque no II Congresso da Santa Casa de Braga

Mobilidade foi o tema central do debate dos candidatos à Junta de Freguesia de São Vicente

Programação definida com Clermond-Ferrand

Mobilidade foi o tema central do debate dos candidatos à Junta de Freguesia de São Vicente

Entrevistas

2021-09-18 às 06h00

Juliana Martins Juliana Martins

Os seis candidatos à Junta de Freguesia de São Vicente estiveram em debate no Melia Braga Hotel & Spa. A conversa com os candidatos teve como tema principal a questão da mobilidade e do trânsito. Passou ainda pelo tema dos transportes públicos, pela qualidade de vida dos vicentinos e pela necessidade de uma junta mais próxima da população.

Dia 26 de Setembro, a população é chamada às urnas para decidir os representantes das suas Juntas e Uniões de freguesias, Câmaras e Assembleias Municipais. Este ano, a freguesia de São Vicente, uma das maiores da cidade de Braga, conta com seis candidaturas nas autárquicas de 2021. Os candidatos são António Silva, representante do Partido Socialista, Daniel Pinto, candidato pela coligação ‘Juntos por Braga’, André Castanho pela CDU, Marta Dias do Bloco de Esquerda, José Diego representante do Chega e, ainda, José Macedo candidato independente.

No debate organizado pelo Correio do Minho e pela Antena Minho, no dia 14 de Setembro, os seis candidatos tiveram oportunidade de fazer um diagnóstico da actual situação da freguesia de São Vicente, assim como, apresentar as suas propostas eleitorais. A mobilidade, a requalificação do espaço público, a proximidade com a população e, ainda, a criação de espaços verdes foram os principais temas discutidos, marcando presença ao longo de todo o debate.
Todos os seis candidatos concordaram que estes são os maiores problemas da freguesia, tendo-se manifestado críticos face às soluções encontradas até então pelo actual presidente da Junta de freguesia, Jorge Pires, antigo candidato pela coligação ‘Juntos por Braga’. À excepção de Daniel Pinto, sucessor da coligação ‘Juntos por Braga’, os candidatos referiram que São Vicente encontra-se ao “abandono” e que, apesar de ter registado um aumento populacional, a freguesia estagnou e não se desenvolveu nos últimos anos.

Os candidatos trouxeram também a debate a necessidade de uma junta mais próxima dos cidadãos, onde o principal objectivo é resolver os problemas e anseios dos vicentinos. Neste sentido, a reabilitação da Central de Camionagem de Braga foi um assunto bem presente no debate, assim como, as inúmeras propostas de âmbito social, que valorizem o associativismo e que apoiem tanto jovens como seniores.
Para além da falta de presença no terreno e a falta de proximidade da população, a mobilidade foi um dos temas que maior destaque assumiu no debate autárquico. O nó de Infias, a zona 30 e a rua das Fontainhas foram os locais onde os candidatos mais se debruçaram, apresentando possíveis propostas de resolução.
A aposta em transportes públicos, a criação de bolsas de estacionamento e a requalificação do espaço urbano foram algumas das soluções apresentadas. Segundo os candidatos, a mobilidade é um dos principais problemas da freguesia, prejudicando a qualidade seriamente a vida dos residentes.

Os seis candidatos à Junta de Freguesia de São Vicente realizaram promessas e trocaram vários argumentos, mas acabaram por convergir na maioria dos temas e problemas apresentados. Após o término do debate, todos os candidatos consideraram positivo e fundamental a existência de espaços de discussão, que promovam a participação cívica e a cidadania activa.

Estar próximo das pessoas é o objectivo principal

Mobilidade foi o tema mais discutido em debate. Os candidatos falaram sobre as dificuldades existentes nesta freguesia.
Daniel Pinto, candidato pela coligação Juntos por Braga, afirmou que “o balanço que eu faço deste executivo é um balanço extremamente positivo”, enumerando o trabalho feito pelo actual mandato.
Porém José Diego, candidato pelo partido Chega, referiu que “S.Vicente neste momento é uma freguesia completamente ao abandono”. Para o candidato existe um défice na mobilidade em S.Vicente, referindo vários locais como exemplo. “O nó de Infias esse é o câncro de Braga”, disse.
Para a candidata à junta pelo Bloco de Esquerda (BE), Marta Dias, o descongestionamento do trânsito é também um assunto urgente e a melhorar. A candidata salienta os constragimentos que existe nos transportes públicos. “Toda a minha vida apanhei o autocarro 41 da TUB, esse autocarro demora 45 minutos a fazer a sua frota. Se queremos melhorar a condição de vida dos cidadãos e queremos que eles não peguem tanto no carro, então temos de ter melhores transportes”.

A maioria dos candidatos estão em concordância com os problemas que a freguesia manifesta, ao nível da mobilidade e na ausência de respostas eficazes.
O debate debruçou-se ainda sobre a proximidade. O candidato pela Coligação Democrática Unitária (CDU), André Castanho, reclama “uma falta de delegação efectiva na Junta de freguesia de S.Vicente”. Os problemas que estão evidenciados em S.Vicente, quer da mobilidade, como da proximidade, levam o candidato a afirmar que as soluções falharam, “porque não se ouve a população”.
José Macedo, candidato independente, realça que “a junta de freguesia tem que focar o seu trabalho na resolução de problemas das pessoas”. Considera que isso “tem de ser uma prioridade para todos” os candidatos. O candidato acrescenta que a “freguesia está orfã de um lider, não tem quem esteja próximo dos vicentinos”.

Tal como André Castanho, José Macedo destaca a necessidade de ser feito uma “política de proximidade”. A falta de espaços verdes é também destacado como um problema. Os seis candidatos concordaram que existem lacunas neste assunto.
António Silva, candidato pelo Partido Socialista (PS), enfatizou a falta de cuidado e preservação das zonas verdes. Dando como exemplo a Rua Mário de Almeida, dizendo que “aquilo já nem é zona verde, é um pasto autêntico”.

Para o novo mandato as seis candidaturas apresentadas apostam numa melhoria dos transportes, na requalificação dos espaços verdes, bem como, reabilitação e construção de infraestruturas sociais, culturais e desportivas.
Daniel Pinto, salienta que apesar de estar satisfeito com o trabalho realizado anteriormente, admite que “há constragimentos na mobilidade, mas nós temos soluções e queremos implementa-las”.
Caso seja eleito o candidato da Coligação Juntos por Braga, pretende “compatibilizar o uso de bicicleta” junto da população. Marta Dias, também aposta na utilização de transportes mais sustentáveis.
Já André Castanho e José Macedo apontam para a criação de “bolsas de estacionamento”.
José Diego e António Silva, por sua vez, reforçam a importância da manutenção e do reforço de espaços verdes, para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

Principais ideias dos candidatos

Daniel Pinto - Coligação Juntos por Braga
“Estou nesta corrida para ganhar as eleições e receber a maioria dos votos dos vicentinos. Porque apresentamos um programa que é exequível, que é credível e que responde as necessidades da nossa comunidade.”

António Silva - Partido Socialista
“A minha equipa é de vicentinos para vicentinos. Foi criada por pessoas de vários quadrantes sociais. É uma equipa coesa, de proximidade, em que vamos estar presentes em todos os eixos.”

José Macedo - Candidatura Independente
“Este programa é feito depois auscultar as pessoas. Com dinâmicas muito presentes na educação, na coesão social, na acção social, na mobilidade, no urbanismo, na preservação do património, no voluntariado, na juventude, na cultura, na protecção civil e na segurança.”

André Castanho - CDU
“A força para esta candidatura é ser a voz verdadeiramente independente, autónoma e da oposição. O que podemos oferecer aos vicentinos, mais do que propostas e soluções imediatas a problemas que podem ser diários é ferramentas, trabalho, honestidade e competência”.

Marta Dias - Bloco Esquerda
“As propostas para esta candidatura centram-se na mobilidade, no investimento dos transportes públicos mais eficientes. Na manutenção dos espaços verdes e a preocupação com os problemas dos cidadãos, principalmente no que toca a estes espaços degradados.”

José Diego - Chega
“O nosso programa está feito, é transparente, vamos trabalhar com a transparência dos vicentinos. Como vicentino que sou, vamos fazer dá proximidade a nossa bandeira, para as pessoas e trabalhar com elas”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho