Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Monção: Voto de louvor para militar Maria Campino por missão na República Centro Africana
BE exige retirada de amianto de escolas

Monção: Voto de louvor para militar Maria Campino por missão na República Centro Africana

Campanha natalícia arranca com a ligação da iluminação e do som ambiente nas ruas

Monção: Voto de louvor para militar Maria Campino  por missão na República Centro Africana

Alto Minho

2019-10-18 às 06h00

Redacção Redacção

Por unanimidade, a Câmara de Monção, aprovou um voto de Louvor a Maria Campino, militar monçanense que cumpriu missão na República Centro Africana. Foi a primeira mulher a comandar uma viatura blindada de rodas.

A Câmara Municipal de Monção aprovou um voto de louvor à primeira sargenta Maria Célia Campino. A proposta foi aprovada por unanimidade na reunião de executivo municipal que decorreu em Merufe.
Com 33 anos e natural da freguesia de Lara, Maria Célia Ribeiro Campino, foi uma das nove mulheres (uma desistiu), num total de 180 militares, que integraram a 5.ª Força Nacional Destacada na República Centro-Africana, durante um período de seis meses.
A militar monçanense pertence ao Regimento de Cavalaria 6 de Braga, tendo sido destacada para aquele país do continente africano como chefe de uma das viaturas blindadas de rodas, da brigada de intervenção.
Em comunicado, a autarquiamonçanense realça que Maria Campino cumpriu “uma missão com alto grau de risco que, pela primeira vez, o exército português confiou a um militar do sexo feminino. A uma mulher monçanense. A Maria Campino. Que escolheu a vida militar aos 20 anos após ter assistido ao juramento de bandeira de um dos seus irmãos”.
“Mulher dura com lágrima fácil e vontade enorme em ajudar”, como a própria se descreve, Maria Célia Campino, desempenhou o cargo para a qual foi incumbida “com total dedicação, coragem e orgulho”, trazendo da República Centro Africana vários momentos, “uns bons e outros menos bons”, que dificilmente esquecerá.
“Para nós, monçanenses, este feito inédito é revelador de valentia e bravura, demonstrando um acentuado sentimento de patriotismo e um orgulho desmedido nos valores de humanismo, altruísmo e voluntarismo, os quais caracterizam a presença portuguesa em operações no estrangeiro”, lê-se no voto de louvor aprovado.
Com esta missão bem-sucedida, Maria Campino abriu as portas a outras mulheres para seguirem o seu exemplo, “transformando-se na precursora de uma tarefa apenas reservada aos militares do sexo masculino. Fez história no seio do exército português. Mais mulheres virão. E todas saberão que foi Maria Campino, uma monçanense de Lara, que lhes tirou as pedras do caminho”.
Monção está repleta de histórias fabulosas feitas no feminino. Perpetuadas em locais emblemáticos da nossa vila. Maria Campino vem acrescentar mais uma, evidenciando a capacidade, tenacidade e profissionalismo que as monçanenses, de ontem, hoje e amanhã, colocam na concretização das suas tarefas, na defesa dos seus ideais, na valorização dos seus valores.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.