Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Mês do romance é alimentado pelo “amor” das parcerias
Presidente de Câmara de Cerveira ouve sugestões de 170 crianças do 1º ciclo

Mês do romance é alimentado pelo “amor” das parcerias

Prado, “catedral” da maratona em canoagem

Mês do romance é alimentado pelo “amor” das parcerias

Cávado

2020-01-16 às 06h00

Teresa M. Costa Teresa M. Costa

Vila Verde continua a Namorar Portugal e programou mais um ‘Mês do Romance’ que propõe mais de uma centena de iniciativas que se estendem por 37 dias de amor às tradições e cultura.

Vila Verde prepara-se para viver o ‘Mês do Romance’, uma iniciativa que tem como âncora a marca ‘Namorar Portugal’ e os lenços dos namorados e que, há mais de dez anos, catalisa negócios e o turismo no concelho.
A 11.ª edição do ‘Mês do Romance’ arranca a 25 de Janeiro para se prolongar por 37 dias propondo mais de uma centena de iniciativas, com destaque para a Gala Namorar Portugal que marca o Dia de S. Valentim.
O presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, fala de uma iniciativa consolidada que ‘tem a sua força nas parcerias’.

São muitos os parceiros locais, mas também regionais, nacionais e até internacionais , ‘o que faz com que o Mês do Romance extravase as fronteiras do concelho, valorizando as suas tradições, a sua cultura e o próprio terrtório’ sublinhou António Vilela, ontem, na apresentação da programação.

O edil vilaverdense evidencia que os parceiros crescem de ano para ano, bem como os produtos associados à marca ‘Namorar Portugal’ que é a âncora de toda a iniciativa e que perdura ao longo do ano.
A vereadora da Cultura do Município de Vila Verde e coordenadora da programação do ‘Mês do Romance’, Júlia Fernandes, também realça as parcerias, abarcando não só os que abraçaram a marca ‘Namorar Portugal’, mas todos os que se envolvem na programação, possibilitando a realização de mais de uma centena de iniciativas.
‘São mais de uma centena de parceiros se contarmos aqueles que vestem a camisola do Mês do Romance’ contabiliza Júlia Fernandes.

António Vilela considera que o ‘Mês do Romance’ valoriza o potencial das empresas e dos jovens, nomeadamente através de concursos como o de criadores de moda e o de acessórios de moda, que promovem o talento artístico e para o negócio.
O autarca de Vila Verde reconhece o impacto do ‘Mês do Romance’ na valorização do território e no turismo, apontando-o como mais uma forma de combater a sazonalidade em época baixa.

António Vilela refere que Vila Verde se tem evidenciado como destino de turismo de natureza, um sector que está em crescimento e complementa um território com produtos de qualidade.
Neste domínio, o ‘Mês do Romance’ também propõe dois trilhos - o trilho da Nóbrega, no dia 2 de Fevereiro, e o trilho fojo do lobo, agendado para 1 de Março - que integram a rede municipal de trilhos que está a ser executada.
Da programação, a coordenadora destaca as ‘muitas iniciativas pensadas para atrair novos públicos e para posicionar Vila Verde enquanto destino turístico de excelência’.

Outro aspecto evidenciado por Júlia Fernandes é a dinâmica da marca ‘Namorar Portugal’ que já atingiu notoriedade nacional e internacional que projecto o concelho e a região.
A programação por semanas temáticas mantém-se sob o signo das ‘tradições’, ‘romance’, ‘amor’, ‘saudade’ e ‘aventura’ e as exposições chegam a vários pontos do país.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.