Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Míssil mantém vitorianos no trilho europeu e atira por terra a recuperação famalicense
Campus da Protecção Civil de Famalicão vai apoiar distritos de Braga, Porto e Vila Real

Míssil mantém vitorianos no trilho europeu e atira por terra a recuperação famalicense

Inauguradas novas instalações da Loja Social Rede + Colaborativa

Míssil mantém vitorianos no trilho europeu e atira por terra a recuperação famalicense

Desporto

2021-01-25 às 06h00

Bárbara Pereira Bárbara Pereira

Vimaranenses conquistam mais um triunfo, depois de vencerem o Famalicão pela vantagem mínima. Depois das vitórias sobre o Nacional e agora Famalicão, os conquistadores continuam a somar pontos e a lutar por um lugar europeu.

Foi com um míssil que o Vitória saiu de Famalicão com os três pontos conquistados e a batalhar por um lugar europeu. André Almeida fez o único golo da partida que permite aos vimaranenses continuarem na perseguição ao Paços de Ferreira, actualmente em quinto lugar com 28 pontos, mais dois que o Vitória, sendo que a equipa de Guimarães tem ainda um jogo a menos, devido ao adiamento do duelo frente ao Farense.
Já o Famalicão terá que fazer pela vida para conseguir fugir aos lugares de despromoção, uma vez que se encontra com 14 pontos, mais três que o último classificado, Boavista, mas as panteras ainda não entraram em campo nesta jornada. O balão de oxigénio conquistado nos Açores, frente ao Santa Clara, acabou por esvaziar-se neste dérbi minhoto.

Relativamente ao triunfo frente aos açorianos João Pedro Sousa apresentou duas mudanças no onze inicial. Anderson e Iván Jaime saíram da equipa e deram lugar a Kraev e Guedes, dois reforços de inverno.
João Henriques fez apenas uma alteração em relação à partida com o Nacional. Rochinha saltou para o onze para o lugar de Marcus Edwards.
E foi precisamente o extremo que começou a criar perigo para a formação de Guimarães, que entrou por cima do jogo e a pressionar alto, criando dificuldades na fase de construção do Famalicão.
Ugarte e Ludovic tiveram dificuldades para impor o jogo famalicense e, com o domínio por parte da equipa visitante, não surpreendeu que fosse o Vitória a abrir o marcador. Rochinha arrancou pela esquerda, cruzou para Estupiñán que amorteceu de peito para Almeida bombardear a baliza de Vaná. Um golo amplamente justificado até porque minutos antes, já Quaresma, depois de ter deixado três adversários pelo caminho, obrigou guardião Vaná a uma das defesas da noite..

O Famalicão demorou algum tempo a entrar na partida e só chegou à baliza contrária quando Kraev se deu ao jogo. O búlgaro teve nos pés e na cabeça, as melhores oportunidades da turma anfitriã, mas Bruno Varela levou sempre a melhor. Até ao descanso, a equipa visitante foi sempre senhora dos momentos do jogo, pelo o que o triunfo ao intervalo era amplamente natural.
A equipa da casa entrou com outra atitude na segunda metade. Com mais confiança e maior segurança na posse de bola, os famalicenses chegaram mais vezes à baliza vitoriana. Ainda assim, não conseguiam incomodar verdadeiramente Bruno Varela e acabavam por ser sempre os conquistadores a criar perigo em contra-ataque.
Apesar das investidas das duas equipas foi o míssil de André Almeida a garantir o resultado.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho