Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Município de Esposende assinala Dia da Árvore
Guimarães: Risco de incêndio impõe várias proibições

Município de Esposende assinala Dia da Árvore

Universidade Católica de Braga recebe selo de verificação ‘Covid Safe’

Município de Esposende assinala Dia da Árvore

Cávado

2020-03-21 às 16h16

Redacção Redacção

Neste Dia da Árvore, o Município de Esposende quer deixar uma mensagem de esperança. Verde como a Floresta. Queremos lembrar as cerimónias que marcavam este dia e projetar no tempo a mensagem, porque logo que possível retomaremos as atividades, incluindo a apresentação do Arboreto Municipal. Mas até lá, relembramos que as queimas e queimadas se encontram completamente interditas.

Assinala-se hoje o Dia da Árvore e, apesar das contrariedades decorrentes da pandemia provocada pelo COVID-19 (SARS-CoV-2), que obrigou à implementação de um Plano de Contingência, o Município de Esposende quer dar a conhecer que o concelho vai ter um Arboreto Municipal.
Neste Dia da Árvore, o Município de Esposende quer deixar uma mensagem de esperança. Verde como a Floresta. Queremos lembrar as cerimónias que marcavam este dia e projetar no tempo a mensagem, porque logo que possível retomaremos as atividades, incluindo a apresentação do Arboreto Municipal. Mas até lá, relembramos que as queimas e queimadas se encontram completamente interditas.
O projeto do Arboreto Municipal remonta a 2014, reunindo uma coleção arbórea de 50 talhões com diferentes espécies florestais, materializando as boas práticas florestais e ambientais que o município preconiza.
De facto, pretende-se que este espaço seja um foco positivo para a biodiversidade, numa parcela com 2,7 hectares, pertencente à autarquia que passará a ter uma gestão ativa de combustível.
O Plano Ambiental para Esposende é vasto. Ocorrerá diminuição do risco local de incêndio florestal, decorrente do aumento da resiliência do território. Este será um espaço florestal de uso múltiplo, para fruição e visitação por diferentes públicos-alvo, onde decorrerão atividades de sensibilização florestal a proprietários de terrenos florestais e de sensibilização ambiental à comunidade escolar.
Este espaço será um pequeno laboratório para se avaliar o crescimento das diferentes espécies, monitorizando os índices de humidade e biodiversidade de cada setor;
Lembre-se que a atual legislação - DL n.º 124/2006, de 28 de junho -, obriga a que o pinheiro-bravo e o eucalipto sejam afastados das edificações, aglomerados habitacionais e polígonos industriais, levando a uma desarborização intensa. As espécies escolhidas para o projeto poderão ser utilizadas em substituição à que a lei determina o abate.
O projeto das cortinas pára-fogo não chegou a ser efetivamente implementado no terreno. Entre as várias condicionantes, contribuiu igualmente a publicação da lei que inviabilizou a implementação das cortinas nos locais inicialmente previstos. Assim, surge a oportunidade de se implementar no terreno o princípio das cortinas pára-fogo, tal como foi inicialmente previsto, mas com outra localização.
A atual situação, que alterou a vida de todos, veio adiar a inauguração deste espaço. Mas, assim que possível, será marcada.
A cor da Floresta é o verde, a mesma cor da Esperança.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho