Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Município de Viana aposta na atracção de residentes para ‘Cidade Nova’
Mercado Municipal de Braga com nova exposição

Município de Viana aposta na atracção de residentes para ‘Cidade Nova’

Color Picoto Sprint alia desporto à sensibilização ambiental

Município de Viana aposta na atracção  de residentes para ‘Cidade Nova’

Alto Minho

2022-12-09 às 07h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Darque é uma freguesia com potencial de crescimento populacional. Câmara Municipal de Viana do Castelo seduz investimento imobiliário com nova Área de Reabilitação Urbana.

Citação

O Município de Viana do Castelo pretende “criar condições para que as duas margens fluviais” da zona urbana “possam ter o mesmo nível de oferta e de investimento”, assumiu anteontem o presidente da Câmara Municipal, Luís Nobre, no seminário ‘Cidade (i)Nova: Reabilitar para quê e para quem?’, onde foi apresentada a Área de Reabilitação Urbana (ARU) Cidade Nova de Darque.
Destacando que Darque é uma das três freguesias do concelho que cresceram demograficamente na última década, o edil considera que “começa a ser apelativo viver” na margem esquerda do rio Lima.
A ARU Cidade Nova, o 12.º instrumento de gestão do património do género aprovado pelo Município de Viana do Castelo, abrange um perímetro superior a 31 hectares, com áreas com capacidade construtiva que se encontram desaproveitadas, as quais se pretende agora ocupar com projectos habitacionais, proporcionando a autarquia benefícios de ordem fiscal e administrativa.
A delimitação da nova ARU teve em conta a estratégia de desenvolvimento definida pelo Município vianense para a reabilitação e a melhoria do ambiente urbano.
Grande parte do edificado existente no perímetro da ARU Cidade Nova tem mais de 30 anos, pelo que se justificam medidas que contribuam para a sua reabilitação.
Coser as descontinuidades entre partes do tecido urbano, resultantes de operações urbanísticas desarticuladas entre si, quer ao nível das suas características e qualidade, principalmente quando analisadas do ponto de vista do peão, é objectivo a atingir com a ARU Cidade Nova numa zona que apresenta como atractivo custos de aquisição de terrenos mais baixos do que em freguesias urbanas da margem direita do rio Lima
No seminário dirigido a potenciais investidores na ARU delimitada ao longo do eixo da estrada nacional 13, nos limites entre a urbanização da Quinta da Bouça e da Quinta do Sequeiro, o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo revelou que, nos últimos seis anos, o investimento privado na reabilitação de edificado na zona urbana ascendeu a mais de 160 milhões de euros.
A delimitação da ARU Cidade Nova significa para os investidores imobiliários agilização de procedimentos de licenciamento e de comunicação prévia de operações urbanísticas, benefícios fiscais associados aos impostos municipais, nomeadamente o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e o Imposto Municipal sobre as Transmissões onerosas de imóveis (IMT), conferindo aos proprietários o direito de acesso a apoios e incentivos fiscais e financeiros à reabilitação urbana, nomeadamente em sede de IVA IRS e IRC.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho