Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Novo gabinete de Psico-Oncologia de Guimarães vai ser uma referência
Eixo Atlântico reivindica apoio da UE para turismo de fronteira

Novo gabinete de Psico-Oncologia de Guimarães vai ser uma referência

Guarda-redes Ivo Gonçalves renova contrato com o Vizela

Novo gabinete de Psico-Oncologia de Guimarães vai ser uma referência

Vale do Ave

2020-02-19 às 12h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Sessões de Psico-Oncologia (individual ou grupo) vão ser realizadas no novo gabinete para acompanhar doentes oncológicos e familiares, bem como profissionais de saúde.

Já é um espaço de “excelência”, por isso, o novo Gabinete de Psico-oncologia de Guimarães “vai ser uma referência” para todos os municípios.

“A Câmara Municipal de Guimarães conseguiu transformar este espaço com uma dignidade extraordinária, onde o doente oncológico e os familiares se vão sentir bem, acarinhados e apoiados e isso demonstra o sentido de solidariedade social e generosidade do povo de Guimarães”, enalteceu, ontem depois da inauguração do novo espaço, o presidente do Núcleo Regional do Norte da Liga Portuguesa Contra o Cancro, Vítor Veloso, assumindo que “o doente oncológico é um doente especial, por isso, precisa de condições especiais”.

O espaço resulta de um protocolo celebrado entre o Município de Guimarães e aquele núcleo regional, permitindo a realização de sessões de psicoterapia (individual ou grupo), e que visa acompanhar os doentes oncológicos e seus familiares. “Vamos deslocar os nossos psicólogos cá sempre que for necessário e que seja mais do que um dia por semana”, apelou Vítor Veloso, deixando o recado aos familiares: “às vezes, quem provoca instabilidade no doente é a própria família e era bom que os familiares se convencessem que também precisam de consultas”.

O espaço, que se junta a cerca de 20 já existentes no Norte, também está aberto aos profissionais de saúde. “Tomara eu que este gabinete estivesse aberto todos os dias, porque o doente necessita de condições muito especiais e de se sentir apoiado”, apelou o presidente, garantindo que a principal missão da liga é auxiliar o doente. “Pode faltar dinheiro para actividades, mas não pode faltar dinheiro para apoiar o doente oncológico, quer seja esse apoio psicólogo, quer seja económico”, garantiu.

Vítor Veloso adiantou que existem actualmente 400 mil sobreviventes, sendo que aqui a qualidade de vida é a “pedra de toque”. “Temos que continuar a apostar na prevenção com hábitos saudáveis e isso não compete só ao Estado, é responsabilidade de todos adoptar hábitos de vida mais saudáveis”, pediu.

Já o presidente da Câmara Municipal de Guimarães assumiu que Guimarães “afirma-se como um território solidário e generoso”. “Quando surge esta doença acaba por afectar tudo à volta, principal- mente na própria família e este será um espaço afectivo de apoio psicológico e social, atento a pormenores que são importantes para ajudar a combater a doença”, defendeu Domingos Bragança, destacando ainda a importância do cruza- mento “com outras instituições do para uma resposta ainda mais abrangente”.

Também a vereadora da Acção Social da Câmara Municipal de Guimarães, Paula Oliveira, destacou o facto da construção deste gabinete ser fruto do trabalho de equipa e em rede, evidenciando aqui a “paixão” e a “empatia” que podem “ajudar e muito” a aliviar o sofrimento dos doentes oncológicos e suas famílias.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho