Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Novo Parque de Campismo em Ponte de Lima custa 1,5 milhões
FC Piratas de Creixomil sobe à II Divisão Nacional

Novo Parque de Campismo em Ponte de Lima custa 1,5 milhões

Lions Clube de Famalicão angaria bens alimentares para apoiar famílias carenciadas

Novo Parque de Campismo em Ponte de Lima custa 1,5 milhões

Alto Minho

2019-07-20 às 16h00

Redacção Redacção

O investimento é avultado e tem como grande objectivo potenciar economicamente o património natural e rural de Ponte de Lima através de um Parque de Campismo. O projecto foi declarado, ontem, pelo Estado, como “interesse público”.

Uma empresa vai instalar um Parque de Campismo na Gemieira, em Ponte de Lima, num investimento de 1,5 milhões de euros que criará 24 postos de trabalho, dos quais nove directos.
Um despacho dos secretários de Estado do Turismo e das Florestas e do Desenvolvimento Rural publicado ontem em Diário da República declara o “relevante interesse público” daquele investimento em Ponte de Lima, no distrito de Viana do Castelo.

A declaração viabiliza a ocupação de uma área de 1.201 metros quadrados de solos abrangidos pelo regime da Reserva Agrícola Nacional (RAN).
O Parque de Campismo terá capacidade total para 126 utentes, através da recuperação e adaptação das instalações de um antigo estabelecimento de restauração e bebidas e da implantação de 14 ‘bungalows’ e de três edifícios destinados a instalações e, ainda, de equipamentos de apoio.

O empreendimento já foi declarado de “interesse público municipal”, por unanimidade, pela Assembleia Municipal de Ponte de Lima.

O projecto do parque conta também com um parecer favorável do Turismo de Portugal, no qual se reconhece que se trata de um parque de campismo “de cariz diferenciador, pela aposta no turismo de natureza e na sustentabilidade ambiental da oferta de alojamento, e em novas realidades de alojamento, tirando partido de uma localização favorecida junto do rio Lima e da proximidade a diversas áreas inseridas na rede nacional de áreas protegidas”.
O Turismo de Portugal sublinha que o investimento se enquadra na Estratégia para o Turismo 2027, em particular no eixo Valorizar o Território e as Comunidades, designadamente por o projecto “potenciar economicamente o património natural e rural, assegurando a sua conservação, e promover a regeneração urbanística e o desenvolvimento sustentável dos destinos”.

A Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte e a Entidade Nacional da Reserva Agrícola deram igualmente pareceres favoráveis.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho