Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Novos ecopontos reforçam recolha selectiva em Fafe
Pedidos de ajuda alimentar disparam junto das IPSS

Novos ecopontos reforçam recolha selectiva em Fafe

Inauguração foi virtual na Fonte de Santa Marinha

Novos ecopontos reforçam  recolha selectiva em Fafe

Vale do Ave

2020-02-14 às 06h00

Teresa M. Costa Teresa M. Costa

São 43 os contentores que, este ano, reforçam a rede de recolha selectiva no concelho de Fafe. Município e Resinorte unem esforços no reforço de ecopontos e na sensibilização para a separação.

A rede de ecopontos de Fafe está a ser reforçada com mais 43 contentores, o que garante uma boa cobertura do concelho, assume o vice-presidente da Câmara Municipal de Fafe, Parcídio Summavielle.
O vice-presidente, acompanhado pelo administrador da Resinorte, Juan San José, acompanharam ontem a instalação de novos contentores na Rua da Alemanha, numa acção simbólica para assinalar o reforço da rede.
Ainda há dez contentores para colocar, revelou Parcídio Summavielle, dando conta que está a ser estudada, com a Resinorte, a melhor localização.
"Claro que ainda quem reclame um ecoponto à porta de casa, mas não pode ser á porta de casa de todos" afirma o vice-presidente da Câmara, assegurando que "neste momento as pessoas não têm que fazer grandes distâncias para utilizarem os ecopontos".

Do total do reforço de 43, parte considerável está a ser colocada nas freguesias, garante o responsável do Município que tem procurado "corresponder aos pedidos dos presidentes das juntas de freguesia, que também têm grande sensibilidade".
"Pode haver um outro pedido que não esteja satisfeito, mas vamos tentar chegar" admitiu Parcídio Summavielle que defende que "a questão principal é sensibilizar todos, desde os mais novos aos mais velhos para a necessidade da separação de resíduos e para a preservação do ambiente".
"Este é o único planeta habitável que conhecemos, temos que cuidar dele" sublinha o vice-presidente da Câmara que reconhece: "em relação ao lixo não há soluções perfeitas, haverá soluções menos más e nós temos procurado melhorar e optimizar essas soluções".

O administrador da Resinorte realça a colaboração do Município de Fafe. "A Resinorte sozinha não faz nada se o Município não investir na sensibilização para a separação de resíduos" aponta Juan San José que apela: "temos que ultrapassar a fasquia dos 45 quilos por habitante por ano de resíduos recicláveis" sublinhando que o concelho de Fafe ainda tem margem de melhoria.
Num contexto de cada vez maior preocupação com as mudanças climáticas, é preciso, também, "estarmos conscientes de que temos que fazer algo e cada um tem que fazer à medida das suas possibilidades".

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho