Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
“Os vimaranenses têm os bombeiros no seu coração”
UMinho garante 1,7 milhões para Erasmus+

“Os vimaranenses têm os bombeiros no seu coração”

Feira do Livro realiza-se em ambiente digital

“Os vimaranenses têm os bombeiros no seu coração”

Vale do Ave

2020-03-23 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Bombeiros Voluntários de Guimarães celebraram o 143.º aniversário sem festa. Os tempos assim o obrigam e o presidente da Câmara Municipal de Guimarães aproveitou para prestar uma “homenagem de gratidão” a todos.

Porque “os vimaranenses têm os bombeiros no seu coração”, o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, prestou ontem “uma homenagem de gratidão” aos Bombeiros Voluntários de Guimarães que anularam a festa do 143.º aniversário, que estava marcada para ontem.
“Os nossos bombeiros estão de parabéns e só tenho de fazer um agradecimento e sentir gratidão por todo o trabalho que fazem, ainda mais nestes tempos tão negros e incertos”, aplaudiu o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, assumindo que os bombeiros “são um porto de esperança e de protecção, bem como o braço armado da protecção civil”.

Domingos Bragança insistiu no agradecimento aos bombeiros “por estarem sempre no terreno, dia e noite, a prestar o socorro às pessoas e, eventualmente, aos seus bens”.
O presidente foi mais longe: “os nossos bombeiros estão no terreno a dar este apoio aos que estão doentes, aos que precisam de ajuda e que são mais frágeis”.
Os vimaranenses, ainda na opinião do autarca”, depositam nos bombeiros “um estatuto de confiança”. Por isso, Domingos Bragança prometeu estar “sempre ao lado” da corporação, deixando-lhes uma mensagem: “contem sempre connosco”.

Com o objectivo de contribuir activamente para a prevenção e contenção do Covid-19, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Guimarães anunciou, anular todas as celebrações associados ao 143.º aniversário da corporação, seguindo as recomendações da Direcção-Geral da Saúde e da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil.
“Foi determinado anular todas as iniciativas e actividades relativas às comemorações do 143.º aniversário desta associação”, adiantou o presidente João Miranda, lembrando que a festa teria sido realizada ontem.
Todos os anos, no âmbito do aniversário, a associação organiza o Curso de Bombeirinhos e Workshops de Suporte Básico de Vida, que este ano não se realizaram.

O 12.º Curso de Bombeirinhos, que costuma acontecer no quartel, “é um convívio pedagógico destinado às crianças pertencentes ao concelho, e tem como objectivo proporcionar a oportunidade de conhecerem mais de perto o modo de actuação dos bombeiros”, contou o presidente da associação.
As celebrações mais oficiais, marcadas para o dia de ontem, de homenagem aos bombeiros já falecidos e a cerimónia de entrega de condecorações aos bombeiros mais antigos também não aconteceram.

Nova auto-escada chega este ano

Um dos maiores desafios da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Guimarães, a médio prazo, tem a ver com o equipamentos. Para o presidente da associação, João Miranda, a nova auto-escada estará pronta ainda este ano, sendo que outros equipamentos necessários chegarão nos próximos dois anos.
O concurso internacional para a compra de uma nova auto-escada para a Associação Humanitária dos Bombeiros de Guimarães já foi publicado em Diário da República e na plataforma da contratação pública. “Terminou esta semana o prazo para entregas de propostas num concurso internacional que lançámos. Esperamos ter condições para adjudicar a auto-escada ainda durante este mês, se não houver nenhuma ilegalidade ou contratempo”, sublinhou João Miranda.

Este é um equipamento, ainda nas palavras do presidente da associação, que “demora meses a ser produzido, ainda por cima tem características específicas para prestar socorro no centro histórico de Guimarães”. Vai ser, portanto, um equipamento feito “à medida” das necessidades dos bombeiros e da cidade de Guimarães. “Temos expectativa que até ao final do ano tenhamos a nova auto-escada”, referiu o presidente, admitindo que este “é um desafio enorme”.
Trata-se de uma auto-escada, com uma dimensão de 32 metros, que custa cerca de 900 mil euros. “Em termos de financiamento, a Câmara Municipal de Guimarães já garantiu 600 mil euros. “A associação vai por meios próprios encontrar na sociedade civil e nas instituições e empresas de Guimarães formas de financiamento para o que falta”, contou o presidente, admitindo que “este equipamento é fundamental para a actuação dos bombeiros nos incêndios urbanos, estando também capacitado para intervir no centro histórico”.

Para além da auto-escada, que tem mais de 30 anos, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Guimarães avançou ainda que a corporação está à espera do novo veículo Auto Comando. “Este veículo ia ser inaugurado no dia da festa de aniversário, mas como as comemorações foram canceladas, o veículo mais sofisticado também não chegou”, justificou o comandante, Bento Marques, referindo que falta ainda a colocação dos rádios.
O Veículo de Primeira Intervenção é outras das prioridades que a instituição tem. “O carro que temos tem muitos anos e precisa de ser substituído”, constatou o comandante.
Sobre os equipamentos, o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, garantiu que o objectivo é “dotar os bombeiros tecnicamente do ponto de vista do equipamento para ter condições para prestarem socorro”. Mas aqui é importante também “apoiar na formação para se protegerem e protegerem os outros”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho