Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Passado ajuda a cimentar futuro da Cruz Vermelha em Braga
Viana do Castelo aprova transferência de 165 mil euros para freguesias do concelho

Passado ajuda a cimentar futuro da Cruz Vermelha em Braga

Na noite do centenário, a prenda tinha de ser claramente incrível

Passado ajuda a cimentar futuro da Cruz Vermelha em Braga

Braga

2020-10-30 às 06h00

Teresa M. Costa Teresa M. Costa

Livro desvenda e homenageia os obreiros que, ao longo de 150 anos, construíram a delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa que precisa agora de novos obreiros para cimentar o seu futuro.

A delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) está empenhada em ajudar a escrever a história do seu século e meio de actividade, através de um livro que ontem apresentou, mas está de olhos no futuro que passa pela reconstrução da nova sede e pela campanha ‘Braga com a Cruz Vermelha’ que já tem o seu site oficial.
A apresentação do livro ‘150 anos de acção humanitária - História da delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa’ marcou ontem o arranque da comemoração.
O livro foi apresentado na Zet Gallery, por ser “uma casa de cultura” e em honra ao esforço do grupo empresarial DST em prol do mecenato e da integração de minorias étnicas nos seus quadros de pessoal, “dando um contributo para um mundo melhor” justificou o presidente da direcção da delegação de Braga da CVP, Armando Osório.
Sobre o livro, Armando Osório elogia o trabalho “de que todos nós nos orgulhamos” e que foi coordenado pelo vice-presidente da instituição, Manuel Sequeira.

Outro momento comemorativo, adiado devido às restrições de circulação entre concelhos impostas pelo Conselho de Ministros, será o baptismo de uma nova ambulância para serviço à população.
A nova ambulância terá o nome de Pimenta Fernandes, médico do antigo Hospital de S. Marcos e que foi presidente da delegação de Braga da CVP entre 1976 e 1987 e a quem se deve a existência da estrutura operacional de emergência.
Foi também no mandato de Pimenta Fernandes que foi adquirido à Câmara Municipal de Braga o terreno onde se localizam as lojas da CVP, em Santa Tecla, e o edifício sede da delegação que está em remodelação.

Livro homenageia quem criou e desenvolveu delegação da CVP

As dificuldades foram muitas na recolha de elementos históricos, mas aí está o livro ‘150 anos de acção humanitária - História da delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa’.
A “tarefa gigantesca de vasculhar documentos e a memória dos mais velhos” esteve a cargo de Manuel Sequeira, que é vice-presidente da direcção da delegação de Braga da CVP que adoptou como estratégia envolver os colaboradores de todas as valências da instituição.

“São eles, melhor do que ninguém que conhecem os problemas dos sectores onde trabalham e a sua história” explicou ontem Manuel Sequeira, na apresentação do livro na Zet Gallery.
Este “olhar retrospectivo” pretende “homenagear todos aqueles que, abnegadamente, criaram e desenvolveram a delegação de Braga da CVP, sublinhou o vice-presidente da instituição.
Foi no Palácio dos Biscainhos, a 30 de Outubro de 1870, que o então governador civil, António Alves Carneiro deu posse a Gonçalo Pereira da Silva de Sousa e Menezes - Conde de Bertiandos - como presidente da comissão instaladora da delegação de Braga da CVP. Foi o primeiro passo de uma história que continua a escrever-se 150 anos depois e que este livro ajuda a desvendar. O livro está à venda na delegação de Braga da CVP e online por 20 euros.

Site “presta contas” da evolução da empreitada da sede

Braga com a Cruz Vermelha.pt é o site através do qual os cidadãos podem acompanhar a evolução das obras de remodelação da sede da delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), situada na Avenida 31 de Janeiro, e estar a par de todos os donativos.
“Mais do que nunca precisamos do apoio de toda a gente para continuar a concretizar o sonho do Conde de Bertiandos” apelou ontem o adjunto executivo da direcção, David Rodrigues, que lembra que “a Cruz Vermelha não é uma empresa, é uma organização que passa de uns para os outros” e cuja missão é apoiar quem mais precisa.
“Precisamos de condições para acolher os nossos beneficiários, colaboradores e voluntários” realçou David Rodrigues que acredita que, devido à pandemia, o número de pessoas apoiadas vai duplicar no corrente ano.
Há diversas maneiras de apoiar a delegação de Braga da CVP: donativos em géneros, em dinheiro, comprando o livro e fica tudo registado no site.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho