Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Paulo Cunha dá sangue para sensibilizar
Há uma volta atrás ficou água na boca

Paulo Cunha dá sangue para sensibilizar

Rui Morais alerta para risco de aumento do tarifário “por culpa” da ‘geringonça’

Paulo Cunha dá sangue para sensibilizar

Vale do Ave

2020-05-28 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Campanha da Associação de Dadores de Sangue de Famalicão contou, ontem, com a participação do presidente da autarquia. Paulo Cunha deu o exemplo e deu sangue no Centro Hospitalar do Médio Ave, em Famalicão.

Para ajudar na reposição das reservas de sangue do Centro Hospitalar do Médio Ave de Famalicão, o presidente da autarquia, Paulo Cunha, foi ontem dar sangue, pretendendo assim sensibilizar com o seu exemplo os cidadãos para a dádiva de sangue. “Não me custou absolutamente nada, fui muito bem recebido, com profissionais muitos competentes e afáveis e no final senti-me muito realizado”, aplaudiu o presidente, demonstrando que “esta altura não é impeditiva para as dádivas de sangue”.
O presidente da câmara aproveitou a oportunidade para um agradecimento público à Associação de Dadores de Sangue e ao Centro Hospitalar do Médio Ave no trabalho que têm vindo a desenvolver na sensibilização da população para a recolha de sangue. “Este é um processo necessariamente preventivo e decisivo. Na hora da necessidade de sangue, ele não pode faltar”, apelou Paulo Cunha.

Entretanto, o presidente da administração do hospital garantiu que aquela unidade “dá todas as garantias de segurança aos seus utentes, pessoal médico e voluntários”.
António Barbosa foi mais longe: “este é um gesto muito importante para as pessoas regressarem com confiança ao hospital, para darem sangue, cujas reservas baixaram neste período”.
Também o presidente da associação de dadores de sangue assegurou que as campanhas de doação que organizam são executadas “com todas as condições de segurança”.
“O dador quando dá sangue é para ajudar ou salvar a vida a alguém. A sua saúde nunca pode ser colocada em causa e, por isso, a nossa primeira preocupação é com ele e só depois com os outros”, assegurou ainda Manuel Vilarinho.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho