Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Paulo Fonseca: “Vamos conseguir vencer esta luta”
Jovens vigilantes abraçam natureza no EcoVoluntariado do Vez

Paulo Fonseca: “Vamos conseguir vencer esta luta”

Póvoa de Lanhoso acolhe projecto energético inovador

Paulo Fonseca: “Vamos conseguir vencer esta luta”

Desporto

2020-04-05 às 16h31

Miguel Machado Miguel Machado

A treinar em Itália o ex-treinador do SC Braga, Paulo Fonseca, atravessa momento delicado devido à pandemia da Covid-19. Pela postura exemplar dos portugueses, técnico de 47 anos acredita que Portugal não passe pelo mesmo ‘inferno’ italiano.

A viver no epicentro europeu da Covid-19, o treinador Paulo Fonseca vive com o coração nas mãos em Itália, apreensivo com os números assustadores de infectados e óbitos já causados. O ex-técnico do SC Braga que lidera os italianos da AS Roma acredita, no entanto, que em Portugal o caso não deverá ser tão dramático, na medida em que os portugueses foram mais cumpridores tendo levado mais a sério o “isolamento social”, como principal factor para diminuir as cadeias de contágio.

“Têm sido semanas complicadas, estamos todos em casa. Neste momento, os italianos já se aperceberam que só desta forma é que se pode parar o vírus. Os números continuam a aumentar, há cada vez mais infetados e também mais mortes. Parece-me que os italianos estão sensibilizados com a situação e querem cumprir todas as regras para mudar o rumo deste surto”, relata Paulo Fonseca, em entrevista ao site da Liga Portugal, dando conta que só sai de casa “para ir ao supermercado”, e “o mais próximo da nossa residência. A polícia está constantemente nas ruas a controlar as saídas das pessoas e é um momento difícil”, aponta.
Paulo Fonseca deixa, todavia, uma mensagem de esperança e optimismo aos portugueses, mas alerta que fiquem em casa.
“Tenho acompanhado a situação em Portugal, porque estou preocupado com a minha família, mas são situações diferentes. O Governo português tomou as medidas certas para evitar chegar aos números que vemos actualmente em Itália. As pessoas têm de ser consciencializar que só estando em casa é que este problema pode resolver-se”, alertou o treinador que ficou na história do SC Braga pela conquista da segunda Taça de Portugal, em 2016 depois de 1966.

“A mensagem que eu quero deixar aos portugueses é uma mensagem simples de quem tem vivido, ao vivo, e em loco, esta situação de extrema dificuldade em Itália. Não deixem as coisas cheguem a este ponto. Depende de cada um de nós, basta que cumpram o que lhes é pedido. Podemos escolher o nosso destino”, referiu Paulo Fonseca, que não sabe quando, e, se o futebol será retoma em Itália.
“A paragem já vai longa e não sabemos quando iremos regressar. Com esta situação, neste momento, é difícil prever quando vão começar os treinos e os campeonatos. Temos tentado controlar as actividades físicas dos jogadores, facultamos alguns equipamentos, tentamos controlar a alimentação e o peso e todos eles têm um programa para cumprir em casa. A Roma é um clube bem organizado a todos os níveis, e, neste nível do acompanhamento dos jogadores e das famílias, têm feito um trabalho fantástico”, adiantou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho