Correio do Minho

Braga,

- +
Peditório da Cáritas apela à solidariedade
Andebol: Clubes Minhotos com sortes diferentes

Peditório da Cáritas apela à solidariedade

Miguel Laranjeiro reeleito presidente da Federação de Andebol de Portugal

Peditório da Cáritas apela à solidariedade

Braga

2024-03-03 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

Pingo Doce do Braga Parque é um dos espaços que acolhe o peditório anual da Cáritas. Durante o dia de ontem e ao longo do dia de hoje, apela-se à solidariedade e generosidade dos bracarenses. Agrupamento 2 de S. Lázaro participa na campanha.

Citação

É sob o lema ‘Cáritas: Amor que Transforma’, que este fim-de-semana decorre o peditório anual da Cáritas Arquidiocesana de Braga nas superfícies comerciais Pingo Doce dos concelhos de Braga, Barcelos e Guimarães. Assumindo-se como uma das principais fontes que garante e sustenta a acção da instituição, o peditório apela à solidariedade e generosidade da população, que no primeiro dia de campanha fez questão de participar e ajudar.
“Por acaso não sabia que ia decorrer este peditório. Mas sempre que posso contribuo, para ajudar quem precisa, porque hoje são os outros, amanhã não sei”, contou ao Correio do Minho o bracarense Alexandre Barros, após o donativo no Pingo Doce do Braga Parque, cuja recolha está a cargo dos escuteiros do Agrupamento 2 de S. Lázaro.

“É o primeiro ano em que estamos a participar neste peditório, normalmente participamos no Banco Alimentar e em outras iniciativas, esta é a primeira vez que estamos a ajudar a Cáritas nesta campanha. Dividimos os meninos em horários, neste momento estou com três Lobitos, que são dos seis aos 10 anos, depois trocamos. Nas outras superfícies, estão os Exploradores, dos 10 aos 14, e os Pioneiros, dos 14 aos 18”, explicou Mónica Magalhães, destacando a importância dos mais jovens participarem nestes eventos.

“Os miúdos aprendem desde cedo que têm que contribuir para um mundo melhor e ajudar os outros quando nem todos temos as mesmas possibilidades e aprendem que podem ajudar os que mais precisam. Ficam entusiasmados por perceberem que estão a ajudar e a questão de darem os autocolantes deixa-os bastante animados”, realçou.
Aos sete anos, Laura foi uma das jovens escuteiras a participar no peditório e mostrou-se muito “feliz”: “nunca tinha participado. Estou a gostar muito, as pessoas estão a ajudar. Há famílias que necessitam e é importante ajudarmos”, referiu.

Deixa o teu comentário

Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho