Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Penha espera devido à crise mais turistas de proximidade
Agrupamento de Celeirós galardoado com selo de ‘Escola Sem Bullying’

Penha espera devido à crise mais turistas de proximidade

Município de Esposende concretiza requalificação da zona central de Vila Chã

Penha espera devido à crise mais turistas de proximidade

Vale do Ave

2010-07-19 às 06h00

Rui Serapicos Rui Serapicos

A crise financeira vai impedir este ano as pessoas de fazerem viagens mais longas, por isso, mais turistas de proximidade deverão procurar a frescura do Monte da Penha em Guimarães, disse ao ‘CM’ o juiz da Irmandade de Nossa Senhora do Carmo da Penha.

A convicção é de Roriz Mendes, juiz da Irmandade da Nossa Senhora do Carmo da Penha. Instado a comentar a peregrinação que ontem teve lugar, revelou a expectativa de uma maior afluência de turistas de proximidade.

“Infelizmente, a vida não está para fazer turismo para muito longe. Por isso, este ano deve aumentar aqui a procura das nossas sombras e das nossas mesas de piquenique”, frisou ainda aquele responsável.

Salientando outro factor para sustentar a expectativa de ver aumentar o fluxo turístico, o juiz da Irmandade aponta os melhoramentos recentemente efectuados naquele recinto e adiantou que as operações de requalificação vão continuar, visando a melhoria das condições para a circulação das pessoas, eventualmente sacrificando os parques de estacionamento.

Da gruta para a igreja

Ontem, como vem sucedendo todos os anos, centenas de fieis integraram-se na celebração — e turistas corresponderam ao apelo de apreciar a procissão de Nossa Senhora do Carmo.
O dia já ia quente, famílias inteiras refrescavam-se nas sombras quando a procissão saiu da gruta para a igreja ao som dos tambores do agrupamento 199 do Corpo Nacional de Escutas.

O padre Carlos Sousa, reitor do Santuário, percorreu o percurso, passo a passo à frente do séquito feminino que transportava o andor. Na homilia, o sacerdote aludiu à analogia entre o Monte da Penha e o Monte Carmelo.

De tarde houve distribuição de prémios aos alunos das escolas de Guimarães que participaram em concursos de fotografia, desenho e texto. Houve folclore, com ranchos de Felgueiras, Amarante e Tabuadelo. E a Procissão do Regresso: da igreja para a gruta.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho