Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Plano Nacional das Artes desafia Escola Secundária de Vila Verde
Marchas Antoninas de Famalicão canceladas

Plano Nacional das Artes desafia Escola Secundária de Vila Verde

Monção entrega cabazes a famílias carenciadas

Plano Nacional das Artes desafia Escola Secundária de Vila Verde

Cávado

2020-11-14 às 12h25

Redacção Redacção

Escola Secundária de Vila Verde aderiu ao Plano Nacional das Artes e quer mostrar do que é capaz, tornando as artes mais acessíveis.

A Escola Secundária de Vila Verde passou a integrar o Plano Nacional das Artes, mas o objectivo é que os projectos não se fiquem pela escola.
O Plano Nacional das Artes foi apresentado ontem, na Escola Secundária de Vila Verde, no âmbito da Bienal Internacional de Arte Jovem.
Vila Verde realiza, ao longo do ano, "uma série de eventos culturais, capazes de nos posicionar em termos nacionais e até internacionais. A Bienal Internacional de Arte Jovem de Vila Verde e a Bienal na Escola são óptimos exemplos disso mesmo. Agregar a Escola Secundária de Vila Verde a este projecto tão interessante é sem dúvida uma mais valia para o ensino dos nossos alunos" defende a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, que participou na apresentação.

Júlia Fernandes acredita que "é nesta comunhão de esforços que todos juntos conseguimos levar mais longe esta dinâmica cultural".
O comissário do Plano Nacional das Artes, Paulo Pires do Vale, explicou que o projecto pretende "que não só as escolas, mas também as câmaras e as entidade culturais, participem juntos e colaborem no território de forma integrada".
“Com este Plano, o nosso objectivo é que desenvolvam projectos culturais nas escolas, que integrem outras disciplinas. Cada escola irá escolher, em democracia, quais os temas que gostaria de abordar e trabalhar. E este plano não é só para aqueles que querem ser artistas ou estudam artes. É para que todos possam juntar a criação artística a outras matérias, como a matemática ou a física, por exemplo” refere o comissário.

O director da Escola Secundária de Vila Verde, João Graça, dá conta que “a nossa escola quer mostrar aquilo do que é capaz. Temos a vontade, o engenho e a arte para entrar neste Plano Nacional das Artes, por isso é que aceitamos de imediato integrar este projecto”.
No final da apresentação, Paulo Pires do Vale visitou a exposição da Bienal Internacional de Arte Jovem, acompanhado pela vereadora da Educação e pelos membros do júri da Bienal, Luís Coquenão, Maciel Cardeira e Rafael Ibarra.
Além da explicação do Plano Nacional das Artes, a sessão foi abrilhantada pela actuação dos "Verde em cena" e de outros alunos da Escola Secundária de Vila Verde.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho