Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Plataforma de ciência cidadã BioRegisto regista a 1.000 observação submetida
Município de Esposende recolheu votos antecipados

Plataforma de ciência cidadã BioRegisto regista a 1.000 observação submetida

Ricardo Rio: "Um enorme caso de sucesso"

Plataforma de ciência cidadã BioRegisto regista a 1.000 observação submetida

Alto Minho

2020-11-29 às 18h21

Redacção Redacção

Esta plataforma contabiliza já 318 espécies validadas entre espécies endémicas (específicas desta região), ameaçadas, protegidas ou com distribuição muito restrita no nosso território. Com o desenvolvimento da APP, em julho deste ano, foi ainda possível integrar uma área de registo das espécies com caráter invasor.

A plataforma de ciência-cidadã BioRegisto chegou, esta semana, à observação número 1.000 com o registo da espécie capuz-de-frade (Arisarum simorrhinum) pela observadora Sandra Nunes.
Recorde-se que, em janeiro de 2018, a Câmara Municipal de Viana do Castelo lançou a plataforma BioRegisto, cujo principal objetivo consiste na divulgação do património biológico, contribuindo para a sua conservação através do conhecimento. Destinada a todos os públicos, a participação nesta plataforma de ciência-cidadã foi desenvolvida tendo em conta os princípios da conservação na Natureza.
Acedendo ao site do BioRegisto - http://www.cmia-viana-castelo.pt/bioregisto - ou através da aplicação (APP) lançada em julho deste ano e disponível para Android e iOS, o utilizador submete a observação do ser vivo que, após validação ao nível da espécie, passa a estar disponível na plataforma para consulta de todos os interessados.
É apresentada informação diversa de cada espécie, como por exemplo, mapas de distribuição, fichas de caracterização e fotografias das espécies, considerando-se, por isso, um apoio importante na promoção da cultura e da literacia científica.
Esta plataforma contabiliza já 318 espécies validadas entre espécies endémicas (específicas desta região), ameaçadas, protegidas ou com distribuição muito restrita no nosso território. Com o desenvolvimento da APP, em julho deste ano, foi ainda possível integrar uma área de registo das espécies com caráter invasor.
Até à presente data, das 1.000 observações submetidas, 877 observações já se encontram validada. Os 75 utilizadores registados na plataforma já contribuíram com 1.604 fotos carregadas.
Integram esta plataforma registos de espécies protegidas e endémicas da Península Ibérica, como a rã-ibérica (Rana iberica) e a lagartixa-de-Bocage (Podarcis bocagei) e ainda espécies com distribuição muito restrita no nosso país como a víbora-de-Seoane (Vipera seoanei) e a planta Armeria pubigera (estas últimas igualmente protegidas e endémicas da Península Ibérica).
O BioRegisto está também disponível através da plataforma online de ciência-cidadã EU-Citizen.Science - https://eu-citizen.science/project/146 – cujo objetivo é a divulgação de projetos de ciência-cidadã a nível global.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho